Força jovem feminina na equipe do Brasil no Mundial de Atletismo Sub-20


O Brasil terá uma equipe jovem na delegação brasileira que disputará o Campeonato Mundial de Atletismo Sub-20, que começa na segunda-feira (1/8) no Estádio Pascual Guerrero, em Cáli. Colômbia. Na categoria feminina, por exemplo, a paulistana Vanessa Sena dos Santos, que disputará os 200 m, salto em distância e revezamento 4x100 m, tem apenas 17 anos, completados no dia 30 de maio.

“A Vanessa é bem jovem mesmo, mas me surpreende a tranquilidade dela em grandes competições. Estamos nos ajustes finais, treinando bem e na expectativa de melhorarmos seus resultados”, comentou o treinador Alexandre Moratto, da AD Centro Olímpico (SP) e da seleção brasileira.

Nascida a 30 de maio de 2005, Vanessa acumula bons resultados na carreira nos 100 m, 200 m e distância – provas em que conseguiu a qualificação para o Mundial. Não vai disputar os 100 m, mas vai tentar bons resultados nas outras provas.

Na Gymnasíade da França, disputada em maio, em Caen, região da Normandia, França, Vanessa ganhou ouro no salto em distância, com 6,10 m (1.9). No Brasileiro Loterias Caixa Sub-20, disputado em maio, em São Paulo, a atleta venceu o distância, com 6,35 m (0.3), recorde brasileiro sub-18, e os 200 m, com 24.03 (0.8).

Depois nos Jogos Sul-Americanos da Juventude, disputados também em maio, na cidade de Rosário, Argentina, ela venceu o salto em distância, com 6,23 m (1.5), novo recorde da competição, e os 200 m, com 24.40 (1.1).

Outro jovem destaque é a paranaense Júlia Aparecida Rocha Ribeiro (IPEC-PR), também de 17 anos, nascida em Londrina a 7 de maio de 2005. Júlia vem se destacando. Ela é líder dos rankings nacionais sub-18 e sub-20 dos 400 m e já soma outras convocações para seleções brasileiras em 2022 – ela foi para os Jogos Sul-Americanos Sub-18 e Gymnasíade, a maior competição escolar do planeta.

Júlia foi campeã sul-americana sub-18 nos 400 m, a sua especialidade e do revezamento 4 x 400 m misto. Ela também venceu a prova no Brasileiro Sub-20. Também foi campeã da seletiva que a levou para a Gymnasíade. “É uma alegria enorme. Estou vivendo um sonho com todas essas convocações, é algo muito especial com certeza. Só tenho a agradecer ao meu técnico e minha família pelo incentivo e vamos para Cáli com a missão de buscar mais um bom resultado para o Brasil”, falou a atleta treinada por Gilberto Miranda e que está há quatro anos no projeto.

Entre outros destaques estão a catarinense Tainara Mees (Itapiranga-SC), nos 100, 200 e 4x100 m. Aos 17 anos, a atleta treinada Cleison Ariel Back ganhou ouro nos 200 m (24.12) e prata nos 100 m (12.05) na Gymnasíade.

Já Letícia Quingostas de Oliveira, de 18 anos, vai disputar os 400 m c/barreiras, 4x400 m e 4x400 m misto. Nascida em Portugal, mas filha de brasileiros, ela também é uma das atrações por todos os seus resultados anteriores. Ela é treinada por Victor Fernandes, na AD Centro Olímpico (SP), e seu recorde pessoal nos 400 m c/barreiras é de 59.33, obtido no dia 26 de setembro de 2021, em Encarnación (PAR).

Foto: Wagner Carmo/CBAt

Postar um comentário

To Top