Flyjan e Pekena vencem classificatória para o Mundial de Breaking no maior palco da modalidade em Fortaleza

B-Boy Flyjan ficou com o título do Cypher de Fortaleza (Foto: Marlos Régis)


Fortaleza recebeu, neste sábado (16), a segunda etapa regional, ou Cypher #2, do Red Bull BC One 2022, seletiva nacional para o mundial de Breaking que acontece em Nova Iorque, Estados Unidos, no mês de novembro. O cenário ideal não poderia ser outro além do Planetário do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, que reúne há anos B-Boys e B-Girls da cidade compondo um dos cenários mais ricos da modalidade no país.

Um evento democrático e acessível, já que um dos objetivos é revelar promessas de bons resultados na maior novidade do programa olímpico para Paris 2024. As inscrições podiam ser feitas com antecedência, mas quem chegasse no horário do evento também tinha chance nas preliminares.

Mais de cem inscritos compareceram ao planetário do Dragão do Mar, porém apenas vinte chegaram à fase final.

A competição se deu em formato 1x1, onde cada dançarino podia realizar duas ou três entradas por round, com apresentações entre 30 segundo e um minuto. O júri, formado por  grandes referências do Breaking nacional, como Pelezinho, Aranha e Thaisinha, avaliou fatores como criatividade, originalidade, dinâmica, combinação de movimentos e musicalidade.

Os quatro melhores B-Boys e B-Girls, dois em cada categoria, da seletiva de Fortaleza passaram para a final nacional, o Red Bull BC One Camp, que acontece em São Paulo entre 29 e 31 de julho. Lá estarão os melhores 16 B-Boys e 16 B-Girls do país disputando duas vagas para o mundial para o Brasil, uma em cada naipe.

No masculino, o título ficou com o B-Boy Flyjan, cria dos encontros para a prática de Breaking em Fortaleza. Ao Surto ele relembrou "aqui foi onde tudo começou, vivi muitas experiências nesse lugar, e é uma grande felicidade ganhar nesse lugar, nunca tinha imaginado que isso pudesse acontecer". A segunda vaga foi do B-Boy Flash, de Pernambuco, que faz parte da seleção brasileira.

O B-Boy cearense Till, que foi à fase decisiva do Mundial de Breaking de 2019, em Mumbai, Índia, parou na semifinal.

A B-Girl paraibana Pekena venceu no feminino após enfrentar uma jornada de 12h de viagem entre João Pessoa e Fortaleza. Para ela, esta era a principal chance de custear sua participação na seletiva nacional e sonhar com sua vaga no mundial. Ela também falou sobre as dificuldade de ser uma B-Girl que representa o nordeste, "é uma responsabilidade gigante, pois somos referência para outras garotas". A B-Girl cearense Karolzinha foi a outra atleta classificada. Ambas fazem parte da seleção brasileira de Breaking.

Próxima Cypher acontece em Brasília

A primeira etapa regional aconteceu em Curitiba, onde os B-Boys Kley e Dinamite e as B-Girls Lorinha do Break e Violetta se classificaram. Mais duas classificatórias acontecem em Brasília, dia 23 de julho, e em São Paulo, dia 29 de julho.

Postar um comentário

To Top