Equipe brasileira feminina é ouro no Pan-Americano de ginástica artística e vence EUA pela primeira vez na história da competição

Flávia Saraiva, Rebeca Andrade, Lorrane Oliveira, Júlia Soares, Christal Bezerra e Carolyne Pedro. (Foto: @melogym)

A torcida azul, verde e amarela marcou presença em peso na Arena Carioca 1. E vibrou. E aplaudiu. Cantou o nome de Rebeca, Flávia, Lorrane, Júlia e Carolyne. A intensidade vista na arquibancada era reflexo da competição acirrada em cada aparelho. 

Tanta energia dispensada nesta manhã de domingo (17) foi recompensada com ótimas apresentações da equipe feminina de ginástica artística e o ouro veio com sabor especial. Pela primeira vez no Campeonato Pan-Americano, uma seleção terminou a frente dos Estados Unidos entre as equipes. 

Rebeca Andrade foi precisa em todos aparelhos que competiu, ficando acima dos 14.000 pontos no salto, nas barras assimétricas e na trave. Flávia Saraiva, que foi ouro no individual geral, também se destacou, liderando a equipe neste feito histórico. Ela, que na sexta-feira, revelou que tinha pensado em parar de competir após a última lesão, comentou sobre o que a performance de hoje representou:

"É muito gratificante mesmo, mas é como eu disse para o meu treinador anteontem: com ou sem medalha, eu já tava muito feliz de estar aqui, de poder estar representando o meu país, de estar competindo de volta, ter a torcida de volta com a gente. Então isso [medalha] é só um pouquinho do que vale sabe? Eu acho que o que eu fiz lá dentro vale muito mais que qualquer medalha de qualquer coisa qualquer resultado", disse Flávia. 

Flávia Saraiva comemora o ouro com os pais. (Foto: @melogym)

Além das estrelas mais conhecidas do público, Lorrane Oliveira, Carolyne Pedro e Júlia Soares também tiveram bons resultados, sendo cruciais para a construção de uma pontuação alta o suficiente para ultrapassar os Estados Unidos, fazendo 162.999 contra 161.000 das estadunidenses. O Canadá foi terceiro colocado com 155.534. 

Muito emocionado na entrevista coletiva, o técnico Francisco Porath projetou suas expectativas para o Mundial de Liverpool, que será realizado no final de outubro:

"Eu gostaria muito desse número, de novo, que a gente somou como equipe, esse número foi bem expressivo. Vão ter outros países que vão acabar olhando esse número assim: "ah, Pan-Americano", mas quando olharem o número que a equipe somou e ainda com a Rebeca, que não fez solo, e ainda sem a Jade. Então eu acho que a gente tá num caminho certo. Acho que a gente espera entrar nas finais, entre as oito".

Time brasileiro se preparando para entrar na Arena (Foto:@melogym)


Salto:
  • Carolyne Pedro: 13.033
  • Flávia Saraiva: 14.033
  • Rebeca Andrade: 14.500
Barras assimétricas:
  • Lorrane Oliveira: 13.100
  • Flávia Saraiva: 13.600
  • Rebeca Andrade: 14.433
Trave:
  • Júlia Soares: 13.467
  • Rebeca Andrade: 14.133
  • Flávia Saraiva: 13.867
Solo:
  • Carolyne Pedro: 12.333
  • Júlia Soares: 12.867
  • Flávia Saraiva: 13.633 
Foto: @melogym
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

Bem-vindos ao Surto Olímpico!
Bem-vindos ao Surto Olímpico!
To Top