Campeonato Pan-Americano de Ginástica Artística: Brasil vai em busca medalhas e classificação para Mundial em outubro

Rebeca Andrade se apresentando nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Foto: Loic Venance/AFP

Estrelas, medalhistas olímpicos e promessas. Alguns atletas em seu ápice e outros voltando de lesão. Arena com perspectiva de grande público. Todos esses ingredientes estarão reunidos no Campeonato Pan-Americano de Ginástica Artística, que será realizado no Rio de Janeiro entre os dias 14 e 17 de julho. 

A competição reúne 469 participantes de 23 países e será classificatória para o Mundial da modalidade, que acontece no final de outubro, no Reino Unido. O principal campeonato do ano é o primeiro passo para a classificação aos Jogos Olímpicos de Paris 2024. 

Em 2021, também no Rio de Janeiro, o Brasil conquistou 16 medalhas, sendo nove ouros, duas pratas e cinco bronzes. O país ainda garantiu a liderança do quadro de medalhas, seguido por Argentina e Colômbia. 

Time Brasil

Pelo segundo ano consecutivo, a Arena Carioca 1 receberá a competição continental. Em 2021, foi lá que Rebeca Andrade garantiu sua vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Um ano depois, a atleta retorna ao Parque Olímpico com status de medalhista olímpica e campeã mundial e, com apenas 23, já é a mais experiente da equipe feminina brasileira. E, seguindo a voz da idade, não se apresentará no solo, visando a preservar o joelho para o campeonato mundial. 

Ao lado de Rebeca, Flávia Saraiva também assume o papel de uma das ginastas com maior rodagem internacional. Finalista na Rio 2016, Flávia retornou às competições no Troféu Brasil realizado em maio após uma cirurgia no pé direito e carrega uma expectativa sobre sua performance no campeonato continental. 

Completando o time feminino estão as jovens Carolyne Pedro, Christal Bezerra, Júlia Soares e Lorrane Oliveira. As últimas três competiram no Pan de 2021 e saíram com medalhas. 

No masculino, Caio Souza é o atleta mais badalado do ano. Em junho, o ginasta generalista conquistou quatro medalhas em cinco finais disputadas na etapa de Osijek (Croácia) da Copa do Mundo. Caio foi prata no salto e nas argolas e bronze no cavalo com alças e na barra fixa. Com essas medalhas, se tornou o primeiro brasileiro a conquistar medalhas em todos os aparelhos em etapas de Copa do Mundo. Companheiro de Caio na Croácia, Lucas Bitencourt foi prata na barra fixa e também chega em bom momento para o Pan.

Lucas Bitencourt e Caio Souza comemoram medalhas na etapa de Osijek da Copa do Mundo, em junho. Foto: reprodução/CBG 

Fazendo sua primeira aparição em competições internacionais desde Tóquio, em 2021, Arthur Zanetti também integra o time brasileiro. Em entrevista ao Ça Va, Paris, no Sportv, destacou sua condição física para o Pan, uma vez recuperado de cirurgia no ombro direito: 

"O planejamento está indo bem, ainda não 100% fisicamente, nem é o período de estar 100%. Geralmente a gente está 100% na competição principal, que vai ser o Mundial, mas vamos dizer que temos uns 85%, 90% já, então é uma boa margem." 

Para completar a equipe masculina, temos o encontro entre experiência e juventude: Arthur Nory, medalha de bronze no solo na Rio 2016, Leonardo Souza, campeão brasileiro de 2019, e Diogo Soares, finalista no individual geral em Tóquio. 

Juvenil 

Além dos atletas renomados, a Arena Carioca 1 também apresentará ao público as novas promessas brasileiras. No feminino, formam o seleção brasileira Andreza Lima, Gabriela Barbosa, Josiany Calixto, Hellen Vitória Silva e Maria Heloísa Moreno. No masculino, teremos Bernardo Ferreira, Bruno Silva, Guilherme Silva, João Victor Perdigão e Kayke Santos. 

Destaques internacionais  

Se em 2021, já classificado para os Jogos Olímpicos, os Estados Unidos não participaram do Pan, neste ano o país virá bem preparado. No masculino, o time principal foi enviado, com destaque para três atletas que integraram a equipe estadunidense em Tóquio: Brody Malone, Yul Moldauer e Shane Wiskus. No feminino, a opção foi por uma mistura entre atletas com rodagem internacional e jovens talentos. O destaque fica para Kayla DiCello, medalha de bronze no Mundial de 2021 no individual geral. 

O Canadá, que optou por não participar do Pan 2021 devido à covid-19, também trará uma equipe forte, dificultando a vida de Argentina e Colômbia, segunda e terceira classificadas em 2021. 

Classificação para o Mundial de Liverpool

A estrada para Paris 2024 começa no Rio de Janeiro. Como o Pan-Americano é classificatório para o Mundial de ginástica de 2022, que, por sua vez, garantirá três equipes de cinco atletas em Paris, a competição continental tem extrema importância. 

No feminino, serão distribuídas 36 vagas para o Campeonato Mundial, sendo cinco equipes de cinco ginastas mais onze atletas no individual geral. No masculino, as 26 vagas serão de quatro equipes de cinco, além de seis vagas individuais.  

Transmissão 

O Canal Olímpico do Brasil transmite todos os quatro dias de competição através do site www.canalolimpicodobrasil.com.br. Confira, abaixo, a programação:

14/07

  • 08:50-16:54 - Classificatória/Final Equipes/Final Geral GAF Juvenil
  • 09:11-17:57 - Classificatória/Final Equipes/Final Geral GAM Juvenil

15/07

  • 08:30-18:34 - Classificatória/Final Geral/Final Aparelhos GAF Adulto
  • 08:50-22:16 - Classificatória/Final Geral/ Final Aparelhos GAM Adulto

16/07

  • 10:00-19:30 - Final por aparelhos GAF/GAM Juvenil

17/07

  • 10:00-18:30 - Final por Equipes GAF/GAM Adulto

Postar um comentário

To Top