Argentina, Austrália e Países Baixos confirmam favoritismo na fase de grupos do Mundial Feminino de Hóquei na Grama

 


Está rolando na Espanha e nos Países Baixos o Mundial Feminino de Hóquei na Grama 2022. A competição que teve início na última sexta-feira (01/07) encerrou nesta quinta-feira (07/01) a fase de grupos. Nos gramados, as seleções da Argentina, Austrália e Países Baixos confirmaram seus favoritismos. As equipes terminaram a primeira fase com 100% de aproveitamento, três vitórias em três jogos, na liderança de seus grupos e com classificação direta para as quartas de final.


A fase de grupos do mundial feminino teve a participação de 16 seleções que foram divididas em quatro grupos. Cada seleção enfrentava uma vez os adversários de sua chave, terminando a fase com três jogos disputados. Ao final das três rodadas, o primeiro colocado de cada grupo garantiu vaga direta nas quartas de final. Enquanto os segundos e terceiros colocados se enfrentam pelas oitavas de final. Os quartos colocados estão eliminados do torneio.


GRUPO A



O grupo mais forte do mundial feminino de hóquei na grama foi dominado pelo grande favorito ao título, os Países Baixos, que terminaram a primeira fase com 100% de aproveitamento e na liderança do grupo. O maior campeão da história do torneio, com oito títulos, jogou em casa e venceu seus três adversários com autoridade. Na estreia goleou por 5 a 1 as chilenas, depois venceu as alemãs por 3 a 1 e encerrou a fase de grupos repetindo o placar contra o Chile. Com a vaga garantida nas quartas de final, as neerlandesas aguardam o vencedor do duelo entre Bélgica e Chile, pelas oitavas de final.


A segunda colocação ficou com a tradicional seleção da Alemanha, que já venceu a copa do mundo duas vezes na história. Apesar da derrota para as anfitriãs, as alemãs fizeram uma boa primeira fase ao derrotar o Chile por 4 a 1 na estreia e a Irlanda por 3 a 0 na terceira rodada. As duas vitórias garantiram a classificação para as oitavas de final, na qual enfrentará a África do Sul, terceira colocada do Grupo D.


A seleção chilena, que está em sua primeira participação do mundial feminino de hóquei na grama, surpreendeu e conseguiu a classificação inédita para a próxima fase. Com duas derrotas e uma vitória, contra a Irlanda por 1 a 0, as sul-americanas ficaram na terceira posição e terão pela frente a Bélgica, segunda colocada do Grupo D. 


A Irlanda foi a decepção dessa primeira fase do mundial. Apesar de não ser uma das candidatas ao título e ter caído em um grupo difícil, a seleção irlandesa era considerada forte, mas deixou a competição com três derrotas em três jogos.


GRUPO B



O grupo mais equilibrado deste mundial, com quatro seleções tradicionais no esporte e que já figuraram nas primeiras posições da modalidade nos Jogos Olímpicos, foi decidido apenas na última rodada e com muita emoção.


Liderada pela jogadora Olivia Merry, a seleção da Nova Zelândia terminou a fase de grupos na liderança do Grupo B. A estreia foi com um empate em 2 a 2 com a seleção chinesa, mas depois do tropeço na primeira rodada a equipe embalou. Na segunda rodada, com uma ótima atuação defensiva, as Blacksticks venceram por 3 a 1 a Inglaterra e encaminharam a classificação, que foi garantida diante da Índia com uma vitória emocionante por 4 a 3. As neozelandesas avançam diretamente para as quartas de final e enfrentarão a Alemanha ou a África do Sul.


A seleção inglesa conseguiu a segunda colocação da chave e garantiu a vaga nas oitavas de final, mas a classificação veio apenas na última rodada. As inglesas começaram sua trajetória no torneio empatando em 1 a 1 com a seleção da Índia, depois sofreram uma derrota para a Nova Zelândia e chegaram na terceira rodada precisando da vitória para avançarem. Diante da China, Lily Owsley comandou a Inglaterra na vitória por 2 a 0 e na classificação para a próxima fase, na qual enfrentará a Coreia do Sul, terceira colocada no Grupo C.


China e Índia fizeram uma campanha semelhante. As duas seleções estrearam na competição com empates, na segunda rodada se enfrentaram e novamente somaram apenas um ponto e encerraram a fase de grupos com derrotas, que definiram a seleção classificada. Ao final da fase de grupos, ambas equipes ficaram com dois pontos na tabela e tiveram que utilizar o saldo de gols para definir suas colocações. A seleção indiana terminou a primeira fase com saldo de -1, já a seleção chinesa teve saldo de -2. Com isso, as indianas garantiram a terceira colocação e nas oitavas de final vão encarar a Espanha, segunda colocada do Grupo C e dona da casa. As chinesas ficaram na quarta colocação e não avançaram de fase.


GRUPO C



O Grupo C foi formado por Espanha, uma das anfitriãs da competição, Argentina, forte candidata ao título, Coreia do Sul e Canadá.

Sem surpresa alguma, a seleção argentina avançou com facilidade e venceu seus três confrontos por placares amplos. A grande rival dos Países Baixos na disputa pelo título, as Leonas estrearam com uma vitória por 4 a 0 em cima da Coreia do Sul, depois venceu por 4 a 1 a dona da casa, Espanha, e encerrou a primeira fase fazendo 7 a 1 na seleção do Canadá. As argentinas, lideradas por Agustina, artilheira do mundial com seis gols, já estão nas quartas e esperam o vencedor de Inglaterra e Coreia do Sul.


A seleção da casa contou com o apoio da torcida para garantir a segunda posição da chave e a vaga nas oitavas de final. As espanholas fizeram a estreia no torneio com uma bela vitória por 4 a 1 enfrentando o Canadá, depois sofreu uma derrota já esperada para a Argentina e encerrou a primeira fase diante da Coreia do Sul com uma vitória por 4 a 1, que rendeu às espanholas a segunda colocação. Nas oitavas de final, a Espanha enfrenta a Índia.


A terceira posição da chave ficou com as sul-coreanas. As asiáticas sofreram duas derrotas para Argentina e Espanha, mas a vitória por 3 a 2 contra o Canadá foi o suficiente para avançar à próxima fase, na qual enfrentará a Inglaterra. 


A seleção canadense, 12° colocada no ranking mundial da FIH , encerra sua participação no torneio sem somar pontos com três derrotas em três jogos.


GRUPO D




O Grupo D teve a presença de África do Sul, Austrália, Bélgica e Japão. As duas primeiras colocações foram conquistadas com folga pelas australianas e belgas, respectivamente. No entanto, a terceira colocação, que rende a classificação para as oitavas de final foi definida no detalhe, pelo critério de saldo de gols, entre África do Sul e Japão.


A seleção australiana, que tem uma história vitoriosa no hóquei de grama feminino, incluindo três ouros em Jogos Olímpicos, há algum tempo não aparecia nas primeiras posições das competições internacionais. Mas no Grupo D deste mundial, as australianas sobraram e fecharam a primeira fase com 100% de aproveitamento e vaga direta nas quartas. A estreia foi com uma vitória por 2 a 0 nas japonesas, depois repetiu o placar contra a seleção belga e terminou aplicando 2 a 1 na África do Sul. Pelas quartas de final, a Austrália terá pela frente o vencedor de Espanha e Índia.


Na segunda posição do grupo ficou a seleção da Bélgica, que foi derrotada pelas australianas, mas conseguiu vitórias tranquilas sobre África do Sul, por 4 a 1, e Japão, por 3 a 0. Com a classificação para as oitavas de final, as belgas enfrentam a seleção do Chile.


África do Sul e Japão disputaram a terceira colocação da chave e a vaga para as oitavas. Depois de ambas serem derrotadas por Austrália e Bélgica e no confronto direto empatarem em 3 a 3, a decisão ficou para o critério de saldo de gols. A seleção asiática encerrou a participação com saldo de -5 e ficou na quarta colocação se despedindo do torneio, já a seleção africana teve saldo de -4 e avança para as oitavas de final para enfrentar a Alemanha.


PRÓXIMOS PASSOS


Após o encerramento da fase de grupos, as seleções terão a sexta-feira (08/07) para descansarem e iniciarem a preparação para as oitavas de final. A próxima fase terá início no sábado (09/07).


Foto: Reprodução Instagram/ @fihockey


Postar um comentário

To Top