Após títulos na grama, tenista Bia Haddad volta ao Brasil e traça novos objetivos


Após a conquista de dois títulos de WTA 250 na Inglaterra, em Nottingham e Birmingham, e da escalada no ranking - é a atual 28a - a tenista Bia Haddad Maia voltou para o Brasil e já planeja novos objetivos na carreira.

"Os meus objetivos continuam os mesmos. É construir um jogo agressivo e conseguir jogar deste modo cada vez mais, independentemente da quadra em que eu estiver jogando. Acho que posso melhorar todos os meus golpes também. E o principal é me manter saudável. A gente fala muito de resultado, mas acho que os resultados só estão acontecendo porque estou conseguindo ficar em forma. Conseguir ficar literalmente um ano competindo é muito difícil, muita gente se machuca", disse Bia, contente por estar saudável e competindo bem, mas já focada nos próximos passos.

"Já em termos de ranking... provavelmente serei a 25 de simples e 24 de duplas na semana que vem. Quando a gente começou o trabalho em abril, eu e o Rafa (Paciaroni, técnico) traçamos o objetivo de ser 50 do mundo, e nós atingimos. Depois fomos subindo. Traçamos 40 e atingimos, 30 e atingimos, e agora tínhamos 25 do mundo como meta até o fim do ano e vai ser muito bom se atingirmos mesmo. Agora é trabalhar duro para fazer as coisas acontecerem", continuou a tenista.

Agora Bia terá um tempo de descanso e treinos no Brasil antes de retornar ao circuito. O seu próximo torneio será o WTA 500 de San José, nos Estados Unidos, com início no dia 1º de agosto. Depois, Bia seguirá para o WTA 1000 de Toronto, no Canadá, e voltará para os Estados Unidos para o WTA 1000 de Cincinnati e o US Open.

"O que me aguarda é trabalhar mais. Os jogos agora são mais duros, os torneios são mais duros... O meu objetivo será jogar em alto nível nos torneios maiores, e não só nos menores. Nunca avancei no US Open, então o meu objetivo lá será igual a Wimbledon. Tenho os pés no chão e muita clareza de que eu tenho que trabalhar muito para fazer um terceira rodada, por exemplo, e quem sabe desenrolar uma final. Mas antes, tenho que me focar no primeiro jogo do meu próximo torneio", falou a número 1 do Brasil.

Bia também falou das duplas. Figurando na oitava posição da corrida para a classificação para o WTA Finals com a sua parceira, a cazaque Anna Danilina, a brasileira continuará atuando em pares também.

"A forma como comecei essa parceria com a Danilina foi muito inusitada. A gente mal se conhecia e não era nem com ela com que eu iria jogar lá no início do ano, e no fim acabamos entrando juntas nos 45 do segundo tempo e deu tudo certo. Depois do Australian Open nós sabíamos da possibilidade do Finals e com certeza, enquanto tivermos chances, vamos tentar essa classificação. Mas quando não estivermos juntas, terei a oportunidade de jogar com outas meninas e aprender bastante com elas. Vou tentar mesclar um pouco o meu calendário de duplas entre a Danilina e outras jogadoras", finalizou.

Foto: Glyn Kirk

 

Postar um comentário

To Top