Mesatenista Bruna Takahashi chega a semifinal do WTT Contender em Lima e iguala melhor campanha feminina do Brasil


Bruna Takahashi está se firmando cada vez mais como uma das melhores mesa-tenistas do mundo. A brasileira (19ª colocada no ranking mundial) brilhou no WTT Contender Lima, no Peru, ao ter alcançado a semifinal da competição e ter fechado a sua participação com a medalha de bronze do torneio individual feminino. Com a campanha encerrada neste sábado (18), a atleta voltou a colocar o Brasil no Top 3 de um campeonato feminino do Circuito Mundial de Tênis de Mesa, algo que não ocorria desde 2017.

Na capital peruana, Bruna repetiu um feito que não era alcançado por brasileiras desde a disputa do Aberto do Brasil (competição ainda no antigo formato do Circuito Mundial), que aconteceu em São Paulo (SP) em 2017. Na ocasião, a própria Bruna alcançou a semifinal do torneio. Além dela, Lin Gui também chegou a um jogo da decisão no evento em solo paulistano. Caroline Kumahara e Lígia Silva foram as outras brasileiras que alcançaram esta fase em competições do Circuito.

Outras cinco brasileiras chegaram a ser finalistas do Mundialito, competição que era disputada no Brasil nas décadas de 1980 e 1990, mas ainda não fazia parte do Circuito Mundial nos moldes atuais: Edna Fujii, Carla Tibério, Monica Doti, Lyanne Kosaka e Lee Yen Hua.

No dia, Bruna foi à mesa em duas ocasiões para ficar com a medalha em Lima. Primeiro, a brasileira entrou em ação diante da norte-americana Lily Zhang (43ª) pelas quartas de final e não deu chance para a adversária respirar. Ela foi arrasadora e aplicou 3 a 0, com parciais de 11/6, 11/5 e 11/5. Na sequência, pelas semifinais, Takahashi fez grande jogo diante da alemã Nina Mittelham (16ª), mas acabou batida por 4 a 2 (7/11, 12/10, 6/11, 11/9, 11/13 e 9/11).


Quartas de final: Bruna Takahashi 3 x 0 Lily Zhang (Estados Unidos)


No jogo contra Lily Zhang (43ª), que lhe valeu a classificação para a semifinal do WTT Contender, Bruna Takahashi foi soberana. Ela começou abrindo 4 a 0, confirmando os serviços e dificultando a recepção da adversária. Logo o placar já marcava 7 a 1 e, apesar de uma pequena reação da norte-americana, ela soube administrar para fechar em 11 a 6.

Bruna continuou dominante na mesa na segunda parcial. Seguiu dificultando a defesa de Zhang e conseguiu uma série de pontos consecutivos da metade para o final, desta vez fechando em 11 a 5. O terceiro set até começou equilibrado, com a norte-americana conseguindo defender melhor. Mas, Bruna mudou novamente o panorama e foi arrasadora na segunda metade da parcial, repetindo o placar do set anterior e fechando em 3 a 0.

Semifinal: Bruna Talahashi 2 x 4 Nina Mittelham (Alemanha)


Bruna Takahashi teve um início interessante de jogo, abrindo uma vantagem inicial, que acabou eliminada pela europeia durante as trocas. Com a partida equilibrada, o placar seguiu empatado até o 7 a 7, quando Nina se impôs e se desgarrou no set, 11 a 7 para ela.

A sequência do jogo foi semelhante à metade do inaugural, com equilíbrio. A alemã foi a primeira a conseguir uma boa vantagem na partida ao abrir 7 a 3. Bruna conseguiu uma ótima recuperação ao igualar o placar em 9 a 9. O desempenho da brasileira seguiu muito bom, o que a proporcionou a vitória por 12 a 10.

A parcial seguinte foi muito favorável para a alemã. Nina conseguiu encaixar a maioria das suas tentativas, chegando a abrir 8 a 1 no game. A paulista ainda equilibrou as ações, mas não foi efetiva em evitar o revés por 11 a 6.

No quarto set, o contrário foi visto em Lima. A brasileira teve um grande início, que a fez abrir 6 a 1 no jogo. Nina melhorou nas iniciativas e, com isso, encostou no placar (6 a 5), forçando o pedido de tempo da atleta do Brasil. A europeia chegou a primeira vantagem na parcial no 8 a 7, mas Bruna reverteu a situação e alcançou uma vibrante virada por 11 a 9. Empate do Brasil no confronto.

Muito equilíbrio na sequência do duelo. As mesa-tenistas variavam na liderança do quinto set, e o marcador insistentemente apresentava o empate. A alemã teve dois sets points, que foram salvos por Takahashi. Com o psicológico a favor, Bruna chegou a virar a partida, porém não teve sucesso em fechar, algo que a europeia fez bem no seu terceiro set point. Ao final, 13 a 11 para Nina.

A paulista teve um grande início no game seguinte. Apresentando um grande tênis de mesa, ela chegou a aplicar 6 a 2 na alemã. Em uma sequência de ótimos ralis entre as adversárias, a diferença acabou eliminada pela mesa-tenista da Alemanha. O jogo ficou empatado por um bom tempo, mas, no momento decisivo, Nina foi efetiva e fechou em 11 a 9. Triunfo de 4 sets a 2 para a europeia.

“Faltou pouco nessa semifinal. Esse jogo foi de um nível alto, as duas jogadoras mudaram a tática várias vezes durante a partida. Não foi fácil achar o ritmo certo para a Bruna, mas ela conseguiu também várias boas fases. Pequenos detalhes não permitiram a ela sair com a vitória, mas a entrega dela foi boa, jogando agressiva e botando pressão sobre a Nina. Sempre é difícil perder, mas alcançar a semi é um bom resultado. Dá para ver a evolução da Bruna, melhorando bastante. Parabéns para ela primeiro e também para os técnicos que trabalham com ela diariamente, Paco, Hideo e Kazu”, disse Jean-René Mounié, consultor técnico da CBTM, que esteve na área técnica no jogo da semifinal.

Foto: WTT

Postar um comentário

To Top