Irredutível, Novak Djokovic reafirma que não tomará vacina contra a Covid-19



O tenista sérvio Novak Djokovic continua irredutível em sua opinião contra a vacina da Covid-19. Em entrevista coletiva realizada antes do início do Grand slam de Wimbledon (GBR), Djokovic foi confrontado por um repórter se ele mantém até hoje sua postura de não se vacinar contra uma doença que matou mais de 6 milhões de pessoas ao redor do mundo e respondeu laconicamente que sim.


Após ser questionado que insistir nessa ideia o faria ficar de fora do US Open, o sérvio explicou: "Sim. Hoje, levando em conta a situação, não estou autorizado a entrar nos Estados Unidos. É uma motivação a mais para jogar bem aqui (em Wimbledon). Gostaria de ir aos Estados Unidos, mas, no momento, não é possível. Não posso fazer grande coisa. Depende realmente do governo americano de aceitar ou não a entrada de uma pessoa não vacinada em seu território"


Por conta da recusa em se vacinar contra a covid-19, Novak Djokovic teve sua participação no Australian open vetada no início do ano, sendo deportado do país. O sérvio disputou o torneio de Roland Garros e agora disputará o torneio de Wimbledon, com o agravante que o grand slam não contará pontos por ter proibido a participação de tenistas russos e belarrussos por conta da guerra da Ucrânia. 



Foto: Petra Miroslavjevic/AFP

Postar um comentário

To Top