Brasil defende hegemonia no Sul-Americano feminino de Rugby Sevens


A seleção brasileira feminina (as Yaras, como são conhecidas) será anfitriã de um torneio internacional pela primeira vez desde 2016. Neste ano, o Brasil é a sede da 21ª edição do Sul-americano de Sevens Feminino, que será realizada pela Sudamérica Rugby (a confederação sul-americana) nos dias 10 e 11 de junho, na cidade de Saquarema, no Rio de Janeiro. Pela sétima vez o torneio acontecerá no Brasil.

A tradicional competição será realizada pela sétima vez no Brasil e terá, além do Brasil, a participação de Argentina, Chile, Colômbia, Guatemala, Paraguai, Peru e Uruguai. A campeã do torneio se classificará automaticamente para os Jogos Pan-Americanos de 2023, que serão realizados no período de 20 de outubro a 5 de novembro, na cidade de Santiago, no Chile.

As partidas acontecerão no Estádio Elcyr Resende de Mendonça, conhecido pelo torcedor de futebol por ser onde joga o time local Boavista Sport Club. O evento também será marcado pela solidariedade, não haverá cobrança de ingressos e os fãs de rugby precisarão apenas doar 1 kg de alimento não-perecível para assistir aos jogos entre as rivais sul-americanas.

“Uma emoção sem tamanho viabilizar que as Yaras voltem a disputar um torneio internacional no Brasil depois de seis anos. A última vez foi a estreia nos Jogos Olímpicos, Rio 2016. Queremos resgatar aquele clima de orgulho e festa e chamar nosso público para lotar as arquibancadas. Afinal, as Yaras são a grande potência do rugby na região e são protagonistas na força do esporte feminino no Brasil.”, destaca Mariana Miné, CEO da Confederação Brasileira de Rugby (CBRu).

“Receber o Sul-Americano de Seven Feminino de Rugby é um privilégio, além da reafirmação de que Saquarema tem vocação para sediar competições de várias modalidades esportivas. Preparar a cidade para receber com qualidade os atletas e torcedores de vários países e solidificar sua imagem como a capital nacional dos esportes é um desafio que estamos cumprindo”, explica a prefeita de Saquarema, Manoela Peres.

As seleções se dividem em dois grupos de quatro equipes que jogam contra todas do mesmo grupo na sexta-feira. As duas melhores de cada grupo avançam às semifinais no sábado, que ainda terá a grande final e as decisões de 3º, 5º e 7º lugares.

As Yaras são patrocinadas pela TIM e integraram neste ano a primeira divisão mundial. No nível continental, o Brasil vai em busca do seu 20º título sul-americano da categoria. O domínio é tamanho que elas ganharam 19 das 20 edições deste torneio, todas as vezes de modo invicto. Isto é, o Brasil jamais foi derrotado numa partida válida pela competição. A única edição que não teve participação brasileira foi em 2015, quando o torneio valia vaga nos Jogos Olímpicos – e o Brasil já estava garantido.

“Estamos felizes de acompanhar as Yaras em mais uma competição, principalmente porque elas representam em campo os valores da nossa marca – liberdade, respeito e coragem. Somos parceiros da CBRu desde 2019 e apoiar o time feminino faz parte do nosso compromisso com a equidade de gênero e com a criação de mais oportunidades para as mulheres”, conta Ana Paula Castello Branco, diretora de Advertising e Brand Management da TIM.

O último título das Yaras foi comemorado em novembro passado no Uruguai, onde as brasileiras bateram na final as colombianas por 36 a 5. As duas seleções se credenciaram para a Copa do Mundo de Sevens, que será disputada na Cidade do Cabo, na África do Sul, de 9 a 11 de setembro de 2022. As Yaras já estiveram como única representante sul-americana nas edições de 2009 (Dubai), 2013 (Moscou) e 2018 (São Francisco) e agora irão acompanhadas das colombianas.


Convocação com continuidade


O técnico Will Broderick convocou 12 atletas para defenderem o Brasil no Sul-Americano (clubes entre parênteses). Mariana Nicolau, Luiza Campos, Rafaela Zanellato, Thalia Costa, Cláudia Teles, Aline Furtado, Marcelle Souza, Marina Fioravanti e Gabriela Lima jogaram a última etapa do Circuito Mundial de Rugby Sevens, disputada no mês passado na França.

1 Mariana Nicolau (São José)
2 Luiza Campos (Charrua)
3 Rafaela Zanellato (Curitiba)
4 Leila Silva (Leoas)
5 Thalia Costa (Delta)
6 Cláudia Teles (Niterói)
7 Aline Furtado (USP)
8 Marina Fioravanti (Bandeirantes)
9 Gabriela Lima (Charrua)
10 Andressa Alves (Charrua)
11 Larissa Alves (Curitiba)
12 Marcelle Souza (Charrua)

Foto: World Rugby

Postar um comentário

To Top