Alison dos Santos entra na fase final de preparação para o Mundial de atletismo




Depois de quatro provas – duas da Liga Diamante em Doha, Catar e em Eugene, Estados Unidos -, em maio, o ganhador da medalha de bronze dos 400 m com barreiras nos Jogos Olímpicos de Tóquio Alison dos Santos, que completa 22 anos nesta sexta-feira (3), retomou os treinamentos no Centro Olímpico dos Estados Unidos, em Chula Vista, Califórnia.


Antes do Campeonato Mundial de Atletismo, que será disputado em Oregon (USA) entre os dias 15 a 24 de julho, Piu, como é conhecido no esporte, prepara-se para mais duas etapas da Liga Diamante: Oslo, na Noruega, no dia 16, e Estocolmo, Suécia, dia 30 deste mês.


Em Oslo, Alison muito provavelmente enfrentará o norueguês Karsten Warholm, campeão olímpico e recordista mundial da prova, com 45s94. O brasileiro tem o terceiro melhor tempo da história, com 46s72.


“Estamos satisfeitos com a preparação. O resultado de Eugene (47s23, primeiro lugar no Ranking Mundial da WA) foi bom. Poderia ter sido melhor, mas o clima estava instável, com chuva e frio de 14 graus. Estamos aproveitando este período para ajustar algumas coisas, como a ultrapassagem da nona barreira”, lembrou o treinador Felipe de Siqueira, que acompanha Alison. “Oslo e Estocolmo servirão como preparação final para o Mundial.”


Apesar do clima, Felipe ficou contente com a oportunidade de Piu competir no Hayward Field da Universidade do Oregon, mesmo estádio que abrigará o Mundial. “O Prefontaine Classic foi um evento-teste da organização do Campeonato. Foi muito bom ter conhecido o estádio e corrido na pista. No Mundial, o clima vai estar mais quente, em pleno verão norte-americano, e o objetivo é ele correr mais rápido. Conseguir o melhor tempo da temporada.”


Em Eugene, Alison, superou o norte-americano Kallifah Rosser, segundo colocado, com 48s10. Quincy Hall, também dos Estados Unidos, completou o pódio com a mesma marca do vice-campeão.


Em Doha, o brasileiro venceu a prova com 47s24, superando o norte-americano Rai Benjamin, prata em Tóquio, que ficou em segundo lugar, com 47s49. O irlandês Thomas Barr terminou em terceiro lugar, com 49s67.


Após a Olimpíada, Alison ficou sete meses sem competir – tirou férias e retomou os treinos em São Paulo. Ele estreou na temporada no dia 16 de abril, correndo os 400 m rasos, em Walnut, Califórnia, em 44s54, o segundo melhor tempo de toda a história do atletismo brasileiro.


Piu disse em entrevista para a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) que o objetivo imediato é o Mundial de Oregon, mas tudo está voltado para um grande resultado na Olimpíada de Paris-2024: “Estou tentando repetir o que venho fazendo de bom e acho que posso ser mais rápido ainda, melhorando o início de prova e a técnica em que temos mais dificuldades", disse Alison


foto: Wagner Carmo/CBAt

Postar um comentário

To Top