Mesatenistas brasileiros buscam o sonho de vencer na Europa


As estrelas do Desafio Brasil x França, realizado no Parque Olímpico do Rio no dia 7, foram Hugo Calderano, Vitor Ishiy e Eric Jouti, por um lado, e Simon Gauzy, Alexis Lebrun e Can Akkuzu, por outro. Contudo, outros atletas brasileiros que não ficaram sob os holofotes tiveram participações importantes no que diz respeito ao desempenho dos nossos representantes no evento: Rafael Turrini e Guilherme Teodoro. Dois jovens, que buscam vencer no tênis de mesa atuando na Europa.

Rafael e Guilherme, que vivem e atuam na Alemanha, participaram ativamente da preparação de Calderano, Ishiy e Jouti. Não só nos treinamentos durante os dias que antecederam a disputa (vencida pelos franceses por 3 a 2), mas também durante o aquecimento dos jogadores da Seleção Brasileira antes das partidas válidas pelo Desafio. Por terem essa incumbência, ambos sequer disputaram o card preliminar.

"Estou há quase dois anos na Alemanha, embora tenha cidadania italiana - o que me permite ficar o tempo que quiser na Europa. Antes, passei dois anos na França. Isso me deu uma bagagem muito grande no esporte, aprendi bastante. Pretendo seguir na Alemanha, estou gostando de lá, é um lugar onde me sinto bem para conseguir evoluir o máximo possível", declarou Rafael Turrini, que atua pelo Kaiserslautern, clube da terceira divisão germânica.

"Na Alemanha é possível viver do tênis de mesa. Mesmo atuando num clube da terceira divisão da Bundesliga, consigo me manter razoavelmente bem lá. Meus ganhos me permitem pagar minhas despesas de treinamentos, alimentação, equipamentos... E ainda sobra um dinheiro que consigo investir para disputar torneios. Agora, por exemplo, quero disputar um torneio no Peru. Mas digo que, se você atuar num clube de primeira divisão, ou mesmo da segunda, dá para viver somente do esporte, pois a grana é boa", revelou Rafael.

Guilherme Teodoro, por sua vez, já está há cinco anos na Alemanha. Atual campeão brasileiro do absoluto A, ele vai para a sexta temporada no país, e agora viverá uma mudanças de ares: passará a atuar no mesmo clube de Rafael Turrini.

"Vamos jogar juntos a temporada 2022-23. Será uma nova experiência, trabalhar junto a um brasileiro, espero que possamos conseguir bons resultados. Nosso objetivo é levar o Kaiserslautern para a segunda divisão", disse Guilherme, falando também sobre os motivos que o levaram a enveredar pelo caminho que escolheu seguir:

"Para mim, tudo é possível se houver dedicação. Eu nunca imaginei que iria para a Europa treinar e, agora, vou para o meu sexto ano seguido lá. Estamos conseguindo nos bancar na Alemanha, investir na disputa de torneios, inclusive. Nada é impossível. Estamos há um tempo longe de amigos e família, mas estamos atingindo nossos objetivos", afirmou Guilherme Teodoro, que tem como objetivo a curto prazo a disputa da seletiva olímpica nacional, em junho, visando o Campeonato Pan-Americano, no Chile.

A participação no Desafio Brasil x França, para eles, foi bastante positiva. Além de desfrutarem de uma infraestrutura similar à que estão acostumados no Velho Mundo, puderam conviver com Calderano, Ishy, Jouti e os demais brasileiros - coisa que não conseguiam há muito tempo. Tanto Rafael quanto Guilherme possuem como maior sonho fazer parte da Seleção Brasileira adulta. Ambos têm 20 anos e sabem que a concorrência é difícil, mas confiam nas suas virtudes. Determinação e talento não lhes falta.

Foto: Luis Miguel Ferreira


Postar um comentário

To Top