Liderada por Macris, uma renovada seleção feminina estreia na Liga das Nações de Vôlei


Vice-campeã olímpica e campeã da Superliga 21/22 – torneio no qual foi eleita a melhor jogadora e a melhor levantadora. Aos 33 anos, Macris começa um novo ciclo olímpico com a seleção feminina e tem a missão de liderar um grupo renovado. O primeiro capítulo dessa história será escrito nesta terça-feira (31), às 19h (horário de Brasília), em Shreverport-Bossier City, nos Estados Unidos, quando o Brasil estreia na primeira etapa da Liga das Nações contra a Alemanha. O sportv 2 transmite ao vivo.

“É uma alegria vestir a camisa do Brasil. Quero aproveitar a oportunidade de ser uma das mais experientes para auxiliar as jogadoras mais jovens. Estarei sempre junto e à disposição. Também tento aproveitar a energia da juventude para, juntas, encontrarmos a melhor sintonia. Temos que focar sempre no lugar mais alto do pódio e isso faz com que a gente esteja em movimento constante. O nível é alto e a exigência é muito grande”, diz Macris.

Entre as jogadoras que disputam a primeira etapa da Liga Mundial, apenas a levantadora Roberta, a central Carol e a ponteira Ana Cristina, além de Macris, participaram da campanha que levou o Brasil à medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2021. As centrais Diana e Lorena, a ponteira Karina e a oposta Kisy disputam a primeira competição adulta com a seleção brasileira.

“Temos um grupo motivado e isso é o mais importante. É fundamental querer estar na seleção brasileira e ter orgulho de vestir a camisa do Brasil. A Alemanha é uma equipe alta que joga com velocidade. Vamos precisar ter muita atenção. Vai ser nossa partida de estreia e muitas jogadoras jovens vão viver isso pela primeira vez. Pelo trabalho que tem sido feito, vamos chegar confiantes. Faz muita diferença quando cada uma se propõe a fazer o seu melhor em função do grupo”, afirma Macris.

Em Shreveport-Bossier City, a seleção feminina encara ainda Polônia, República Dominicana e as donas da casa. Na Liga das Nações, as equipes disputam três etapas classificatórias, enfrentando quatro seleções em cada uma. As oito melhores garantem vaga na fase final, que será disputada em Ancara, na Turquia, entre 13 e 17 de julho.

Jogadoras inscritas na primeira etapa da Liga das Nações: as levantadoras Macris e Roberta; as opostas Lorenne e Kisy; as ponteiras Ana Cristina, Julia Bergmann, Karina e Pri Daroit; as centrais Carol, Diana, Lorena e Mayany; e as líberos Natinha e Nyeme.

Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Postar um comentário

To Top