Kisy vive temporada especial em ano de estreias na seleção feminina de vôlei


Aos 22 anos, a oposta Kisy vive uma temporada especial. Pelo Itambé/Minas (MG), ela teve a missão de substituir a norte-americana Dani Cuttino na reta final da Superliga feminina de vôlei e foi um dos destaques na conquista do título pela equipe mineira. A atacante saiu de quadra com o prêmio de melhor jogadora do segundo e decisivo confronto da final. Na sequência, ela voltou a se destacar e foi eleita a melhor jogadora do Sul-Americano de clubes. 

Como prêmio pelas boas atuações, a oposta foi convocada pela primeira vez pelo treinador José Roberto Guimarães para a seleção principal e está confirmada entre as 14 relacionadas para a primeira etapa das Liga das Nações.

O treinador José Roberto Guimarães contará na primeira semana da competição com as levantadoras Roberta e Macris, as opostas Lorenne e Kisy, as ponteiras Ana Cristina, Julia Bergmann, Karina e Pri Daroit, as centrais Carol, Diana, Lorena e Mayany e as líberos Natinha e Nyeme.

“Estou muito feliz e tento aproveitar ao máximo esse momento. Veio tudo de uma vez. Tive ajuda das jogadoras mais experientes. A Sheilla, por exemplo, me ajudou muito. Não foi fácil, mas fico feliz de ter aproveitado a chance. Estou realizando o meu sonho de estar na seleção principal. Tenho consciência que preciso conquistar o meu espaço no grupo e vou trabalhar bastante para isso”, afirma Kisy.

O Brasil embarca para o primeiro desafio do ano na noite desta quinta-feira (26.05). Na etapa inicial da Liga das Nações, em Shreveport-Bossier City, na Louisiana, o Brasil encara Alemanha, Polônia, República Dominicana e as donas da casa, entre 31 de maio e 5 de junho. O time verde e amarelo estreia contra as alemãs nesta terça-feira (31.05), às 19h. O sportv 2 transmite ao vivo.

“A Liga das Nações é um desafio para esse grupo renovado. As jogadoras mais jovens precisam se espelhar nas mais experientes e lutar por um espaço. Temos que viver um dia de cada vez e o amadurecimento vai acontecer nos jogos”, aposta Kisy.

As cinco outras jogadoras já convocadas; as ponteiras/opostas Rosamaria e Tainara, a levantadora Kenya, a central Julia Kudiess e a oposta Lorrayna seguem em treinamento no Brasil para as próximas etapas da Liga das Nações.

Foto: CBV/INOVAFOTO/Wander Roberto

Postar um comentário

To Top