Gabriel Bandeira bate recorde mundial nos 100m borboleta no Campeonato Brasileiro de natação paralímpica


O nadador Gabriel Bandeira (classe S14, para deficientes intelectuais) estabeleceu o novo recorde mundial nos 100m borboleta no Campeonato Brasileiro de natação paralímpica nesta sexta-feira, 13, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Esta foi a última competição antes do Mundial da modalidade, em junho, na Ilha da Madeira.

Na noite da sexta, o paulista, de 22 anos, nadou a prova em 54s18. O recorde anterior era do britânico Reece Duun, que completou o mesmo percurso em 54s46 durante o Mundial de Natação de Londres, em setembro de 2019.

“Esse recorde só me anima mais para o Mundial, que é daqui a um mês apenas. Estamos com um ritmo muito forte nos treinos, eu não contava em bater esse recorde agora no Brasileiro, estava preparando para o Mundial. Já perseguia esse recorde há um ano e agora veio”, contou Gabriel, que conquistou uma medalha de ouro, duas pratas e uma de bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio.

No maior evento paradesportivo do mundo na capital japonesa, Gabriel conquistou a medalha de ouro nesta mesma prova, com a marca de 54s76, tempo que lhe rendeu o recorde paralímpico. Na ocasião, Dunn ficou com a medalha de prata (55s12).

Bill, como é conhecido, está entre os 29 nadadores convocados para o Campeonato Mundial de natação, que acontecerá de 12 a 18 de junho, na Ilha da Madeira, em Portugal. O anúncio aconteceu na última terça-feira, 10.

Até os 11 anos de idade, o atleta competia na natação convencional. Após algumas dificuldades de evolução nos treinamentos, ele foi submetido a alguns testes, que constataram uma deficiência intelectual. Ele migrou para o paralímpico apenas em 2020 e já estreou em competições internacionais e em Jogos Paralímpicos no ano passado.

Bill, atleta do Praia Clube de Uberlândia, encerrou a sua participação no Campeonato Brasileiro Loterias Caixa de natação com cinco medalhas de ouro e uma de prata. Na quinta-feira, 12, nos 100m costas, ele estabeleceu o novo recorde das Américas com o tempo de 51s70.

Foto: Alê Cabral/CPB
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

Bem-vindos ao Surto Olímpico!
Bem-vindos ao Surto Olímpico!
To Top