COI faz apelo para que as autoridades resolvam rapidamente o caso da patinadora Kamila Valieva


O Comitê Olímpico Internacional (COI) fez um apelo as autoridades antidoping para que se tenha uma “resolução rápida” para o caso da patinadora Kamila Valieva, para garantir que finalmente a cerimônia de entrega de medalhas por equipe na patinação artística de Pequim 2022 finalmente aconteça.

Valieva fez parte da equipe do Comitê Olímpico Russo que ficou em primeiro lugar, seguido dos Estados Unidos e Japão.

Mas a cerimônia nunca ocorreu após ser revelado que a jovem atleta de 15 anos havia falhado em um exame antidoping em uma amostra de 25 de dezembro que continha a substância proibida trimetazidina.

Mas esse resultado adverso só foi relatado por um laboratório credenciado para Agência Mundial Antidoping (WADA), em Estocolmo, na Suécia, no dia 8 de fevereiro, após o termino da prova por equipes.

A Agência Antidoping Russa (RUSADA) recebeu um prazo de 6 meses, que se expira no dia 8 de agosto para investigar o caso e chegar a uma decisão sobre a punição.

Em declaração após sessão do COI, Thomas Bach, presidente da entidade disse que estava em contato com a WADA e a Agência Internacional de Testes (ITA), numa tentativa para agilizar o processo.

“Isso está nas mãos das autoridades antidoping, então é independente do COI”, disse Bach.

“Deixamos muito claro para que eles esperamos uma resolução rápida do problema, e assim que isso for resolvido o mais rápido possível, teremos esta cerimônia”.

Sarah Hirshland, executiva-chefe do Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos, expressou recentemente preocupação com a investigação conduzida pela RUSADA sobre o resultado adverso de Valieva depois que o presidente Putin afirmou que seu desempenho “não poderia ser alcançado de forma desonesta”.

Hirshland em declaração ao Washington Post questionou se a declaração de Putin afetaria a investigação. “Você vê as notícias de Putin defendendo Valieva e você questiona: Se ele está defendendo Valieva antes do processo terminar, como você pode considerar que há integridade em torno do processo?".

O CAS rejeitou um apelo dos Estados Unidos para se realizar uma cerimônia antes do fim de Pequim 2022. Hirshland admitiu que não foi possível replicar a sensação de receber medalhas nos Jogos, acrescentando que “o momento está perdido” para os atletas, independente do que aconteça.

Foto: AFP/ Anne-Christine Poujoulat

Postar um comentário

To Top