Brasil encerra Copa do Mundo de bocha com sete medalhas no Rio de Janeiro


A etapa do Rio de Janeiro da Copa do Mundo de Bocha terminou na segunda-feira, 2, e o Brasil subiu ao pódio sete vezes durante toda a competição - cinco nas disputas individuais e duas nas coletivas. Ao todo, foram uma medalha de ouro, três de prata e três de bronze. O torneio foi realizado na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico, zona oeste do Rio de Janeiro.

Na segunda-feira, o país anfitrião foi representado em uma final e em uma decisão pelo terceiro lugar. Nos pares mistos BC3 (para atletas que utilizam instrumento auxiliar e podem ter ajuda de outra pessoa), no jogo do ouro, Evelyn de Oliveira e Mateus Carvalho foram superados pelo par da Austrália por 6 a 2.

Já nas equipes BC1/BC2 (formadas por atletas que contam com auxílio e outros que não), o Brasil contou com o trio Andreza Vitória, Iuri Silva e Maciel dos Santos. Eles foram eliminados na semifinal ao perder por 4 a 3 para o time de Portugal. Na definição pelo bronze, a equipe brasileira venceu a Argentina por 9 a 1.


Outras medalhas


Nas disputas individuais, foram cinco medalhas para o Brasil. Bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, o cearense Maciel Santos conquistou o título individual pela classe BC2 (para atletas que não contam com auxílio) na Copa do Mundo, no último sábado, 30. O brasileiro venceu o argentino Luis Cristaldo por 6 a 1 na final.

Já nas outras duas finais individuais com brasieliros no sábado, o país anfitrião foi derrotado. Pela classe BC1 feminina (para atletas que podem ter auxílio de ajudantes), a pernambucana Andreza Vitória foi vencida pela argentina Ailen Flores por 4 a 1.

O mineiro Mateus Carvalho, da classe BC3, foi outro finalista brasileiro derrotado na decisão. Ele ficou com a medalha de prata após perder para o australiano Daniel Michel por 5 a 1.

Nas disputas pelo terceiro lugar, pela classe BC3 feminina, a campeã paralímpica nos Jogos do Rio 2016 e porta-bandeira nos Jogos de Tóquio 2020, Evelyn de Oliveira, ficou com a medalha de bronze ao derrotar a argentina Micaela Salvador por 7 a 1.

Outro terceiro lugar conquistado pelo Brasil nas disputas individuais foi pela classe BC4 (atletas com deficiências severas, que não recebem assistência), com Marcelo dos Santos, que aplicou 6 a 2 no canadense Marco Dispaltro e também conquistou o bronze.

Foto: Fabio Chey/CPB

Postar um comentário

To Top