Tribunal Arbitral da FIL reverte proibição de que lugers da Rússia não possam competir em provas da entidade


A proibição de que os atletas russos do luge participassem de competição organizadas pela entidade que comanda o esporte (FIL), foi revertida e pode marcar um novo momento por ser a primeira entidade que reverteu essa situação após invasão russa a Ucrânia.

O Comitê Olímpica Russo espera que isso abra um precedente para que consiga reverter a situação em outras modalidades.

A decisão para reverter essa situação, partiu do tribunal de arbitragem da Federação Internacional de Luge (FIL), que funciona de forma independente da FIL.

“A FIL pode recorrer desta decisão do Tribunal Arbitral (FIL). No entanto, as chances legais provavelmente não são muito promissoras no momentos” disse porta-voz da entidade via e-mail.

O porta voz da FIL, observou algumas passagens da Cata Olímpica e dos regulamentos da entidades, que favorecem aos russos: “Todo indivíduo deve ter a possibilidade de praticar esporte, sem discriminação de qualquer tipo e dentro do espírito olímpico, o que exige compreensão mútua com espírito de amizade, solidariedade e jogo limpo”.

Segundo o estatuto da entidade, é proibido “discriminação política, racista, religiosa ou qualquer outra contra seus membros”.

“As ações coletivas contra todos os atletas, treinadores e dirigentes russos...baseiam-se apenas pela nacionalidade dos indivíduos envolvidos e deve ser consideradas como discriminação política proibida”, disse o porta-voz.

Os russos continuam banidos pelas principais entidades esportivas, o que consequentemente gerou o banimento dos esportistas russos das principais competições de esportes olímpicos de verão e inverno.

A temporada internacional do luge se encerrou nos Jogos Olímpicos de Pequim 2022 e a próxima temporada está prevista para começar em novembro.

Em resposta a essa ação os lugers ucranianos emitiram uma carta aberta pedindo boicote as competições pedindo boicote as competições organizadas pela entidade.

“Estamos alarmados e extremamente preocupado com a possibilidade de permitir a equipe russa de luge compita nas competições internacionais da FIL”, dizia a carta. “Neste cenário potencial, estamos preocupados extremamente com a segurança física e mental de todos os atletas ucranianos durante a competição internacional”.

Na última edição olímpica em solo chinês, Tatyana Ivanova foi a única medalhista russa na competição no luge.

Foto:

Postar um comentário

To Top