Thiago Braz é prata no Mundial Indoor de Atletismo; Rojas e Duplantis quebram recordes mundiais

Thiago caindo no ar e comemorando após o salto. Ele veste um uniforme verde com listras horizontais, escrito Brasil em amarelo
Foto: Wagner Carmo/CBAt
O Brasil conquistou mais uma medalha no Mundial Indoor de Atletismo. Thiago Braz ficou com a medalha de prata no salto com vara masculino, com uma marca de 5.95m. A prova foi vencida pelo sueco Armand Duplantis que saltou 6.20m para quebrar mais uma vez o recorde mundial.

Thiago começou bem na prova, acertando em apenas uma tentativa as alturas de 5.60m e 5.75m. Nos 5.85m, ele passou na segunda tentativa, se colocando na terceira posição, atrás apenas de Duplantis e do estadunidense Christopher Nilsen que foi prata em Tóquio 2020.

O brasileiro fez uma aposta ao pular a altura dos 5.90m. Ela deu certo, garantindo a medalha de bronze após o belga Ben Broeders e o francês Valentin Lavillenie serem eliminados na altura. Na sequência, Thiago Braz errou as duas primeiras tentativas para 5.95m, mas conseguiu acertar na última chance para assumir a segunda colocação e quebrar o recorde sul-americano indoor do salto com vara. Ele chegou a tentar 6.05m (que seria sua melhor marca pessoal), mas não conseguiu ficando com a prata.

A prova terminou com Armand Duplantis tentando saltar 6.20m para estabelecer um novo recorde mundial da prova. O sueco errou nas duas primeiras tentativas, mas acertando na última para conseguir o salto mais alto da história.

No salto em altura, o Brasil ficou próximo da medalha com Thiago Moura. Ele conseguiu quebrar o recorde sul-americano indoor da prova com 2.31m. Apenas o sul-coreano Woo Sanghyeok foi além da marca, saltando 2.34m. Quatro atletas conseguiram 2.31m e Thiago acabou ficando em quinto lugar no desempate, porque precisou de mais tentativas para conseguir chegar na altura. Fernando Ferreira também participou da prova, ficando em sétimo lugar com 2.24m.

Nos 60m com barreiras masculino, Rafael Pereira venceu sua série nas elimatórias com 7.60. Na semifinal, o brasileiro repetiu mais uma vez os 7.58 do recorde sul-americano da prova. Já Gabriel Constantino parou na primeira fase, fazendo um tempo de 7.74 na sua bateria. No salto em distância feminino, Eliane Martins participou da final, mas não conseguiu estabelecer uma marca, queimando todas as suas três tentativas.

Rojas quebra o recorde mundial do salto triplo


Rojas se apoia em um joelho e ergue os braços ao lado do placar que mostra: "recorde mundial: 15.74"
Rojas ao lado do placar com a distância do salto - Foto: Fotografiadeportiva
A venezuelana Yulimar Rojas quebrou mais uma vez o recorde mundial do salto triplo. Ela foi a única atleta a saltar acima dos 15m na prova. Já na primeira rodada ela conseguiu a liderança com 15.19m. Rojas continuou arriscando para aumentar a sua marca e fez um salto de 15.38m na quinta tentativa.

Assim como aconteceu nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a venezuelana foi com tudo para a última rodada. Yulimar Rojas conseguiu incríveis 15.74m, o salto mais longo da história da prova, tanto no indoor como no outdoor.

Pódios - Mundial Indoor de Atletismo 2022 - dia 3


Salto triplo feminino
1. Yuilmar Rojas (VEN) 15.74m
2. Maryna Bekh-Romanchuk (UKR) 14.74m
3. Kimberly Williams (JAM) 14.62m

Salto em altura masculino
1. Woo Sanghyeok (KOR) 2.34m
2. Loic Gasch (SUI) 2.31
3. Gianmarco Tamberi (ITA) 2.31m

3000m masculino
1. Selemon Barega (ETH) 7:41.38
2. Lamecha Grima (ETH) 7:41.63
3. Marc Scott (GBR) 7:42.02

Salto com vara masculino
1. Armand Duplantis (SWE)
2. Thiago Braz (BRA) 5.95m
3. Christopher Nilsen (USA) 5.90m

Salto em distância feminino
1. Ivana Vuleta (SRB) 7.06m
2. Ese Brume (NGR) 6.85m
3. Lorraine Ugen (GBR) 6.82m

800m feminino
1. Ajee Wilson (USA) 1:59.09
2. Freewyni Hailu (ETH) 2:00.54
3. Halimah Nakaayi (UGA) 2:00.66

1500m masculino
1. Samuel Tefera (ETH) 3:32.77
2. Jakob Ingebritsen (NOR) 3:33.02
3. Abel Kipsang (ETH) 3:33.36

60m com barreiras masculino
1. Grant Holloway (USA) 7.39
2. Pascal Martinot-Lagarde (FRA) 7.50
3. Jarret Eaton (USA) 7.53

Revezamento 4x400 masculino
1. Bélgica 3:06.52
2. Espanha 3:06.82
3. Países Baixos 3:06.90

Revezamento 4x400 feminino
1. Jamaica 3:28.40
2.  Países Baixos 3:28.57
3. Polônia 3:28.59

O Mundial Indoor de Atletismo terminou pela primeira vez com a Etiópia no topo do quadro de medalhas com quatro ouros, três pratas e dois bronzes, na frente dos Estados Unidos que ficou em segundo lugar com três ouros, sete pratas e oito bronzes. O Brasil ficou em 12º lugar com o ouro de Darlan Romani no arremesso de peso e a prata de Thiago Braz no salto com vara.

Foto de capa: Gaspar Nóbrega/COB

Postar um comentário

To Top