Mesatenista paralímpica Evellyn dos Santos brilha nas duplas mistas e conquista mais uma prata na Espanha


Mais uma conquista do tênis de mesa brasileiro marcou o dia de encerramento do Aberto Paralímpico Costa Brava, em Platja D’Aro, na Espanha. No sábado (26), Evellyn dos Santos faturou outra medalha de prata, desta vez nas duplas mistas, jogando ao lado do espanhol Eduardo Cuesta – ela também havia conquistado prata na véspera, na classe 11 individual.

Evellyn e Eduardo estrearam no evento XD22 com uma vitória de 3 a 0 (11-6, 11-7 e 11-8) sobre Lara Samsunlu, da Turquia, e Raymond Sacco, dos Estados Unidos. Na partida seguinte, novo resultado positivo: 3 a 1 (com parciais de 11-8, 11-4, 8-11 e 11-5) diante da turca Ebur Acer e do sul-coreano Seongmin Jin.

A seguir, mantiveram o embalo e não deram chance à dupla tailandesa Fimolfano Deekam e Khunamon Didsunon, vencendo por 3 a 0 (11-1, 11-1 e 11-4), chegando à semifinal. Nesta fase, enfrentaram os franceses Magali Rousset e Antoine Zao, vencendo-os por 3 a 2, com parciais de 5-11, 11-9, 11-7 10-12 e 11-3, garantindo vaga na final.

Na decisão, a parceria hispano-brasileira lutou bastante, mas acabou superada por Bogyeon Kim, da Coreia do Sul, e Sumerya Turca, da Turqua, pelo placar de 3 a 2 (parciais de 11-7, 8-11, 14-12, 6-11 e 7-11), ficando com a medalha de prata.

Outras duplas


No evento XW7, Marliane Santos e Fábio Silva conseguiram chegar às quartas-de-final, mas foram eliminados pela parceria sul-coreana Kim Ki-Young e Moon Sung-Hae. No XS17, Sophia Kelmer e Lucas Carvalho e também a dupla formada por Aline Ferreira e o italiano Mirko Bruschi não conseguiram passar da primeira fase.

Nas duplas masculinas, Fábio Silva e Lucas Arabian, da classe MW8, ficaram em terceiro no grupo e foram eliminados – mesma situação que ocorreu com a dupla formada por Lucas Carvalho e o francês Luccas Didier, na MS18.

Entre as duplas femininas, Marliane Santos e a francesa Alexandra Saint Pierre foram eliminadas no evento WW5-10 após derrota de 3 a 2 para a parceria turca Irem Oluk e Nergiz Altintas, que se tornaria campeã. No WS14, Sophia Kelmer e a polonesa Katarzyna Marszal ficaram em quarto lugar no grupo único, uma posição à frente da também brasileira Aline Ferreira e a espanhola Ariadna Ardevol. E no evento WD22, a dupla formada por Evellyn dos Santos e a turca Lara Samsunlu ficou em terceiro lugar no grupo único da competição.

O Aberto Costa Brava, torneio fator 20, foi a primeira competição do circuito mundial paralímpico em 2002 e contou pontos para o ranking mundial paralímpico de tênis de mesa.

Foto: Acervo Pessoal/Lucas Arabian

Postar um comentário

To Top