Atletas brasileiras que jogaram por Ruanda no Campeonato Africano feminino de vôlei são suspensas por 10 meses


As quatro jogadoras brasileiras que jogaram o Campeonato Africano feminino de vôlei por Ruanda foram suspensas por 10 meses nesta semana pela FIVB ( Federação Internacional de vôlei), por atuarem de forma irregular pela seleção africana.


Aline Siqueira (oposta), Bianca Moreira Gomes (ponteira), Mariana da Silva (levantadora) e Tainá Caroline Apolinário (central), jogaram contra Marrocos e Nigéria pela fase de grupos da competição, até que a seleção nigeriana denunciou a situação das jogadoras.


A época, a delegação ruandesa se defendeu, afirmando que o processo de naturalização delas foi feito de forma regular. Elas foram indicadas pelo técnico Paulo de Tarso, que atendeu o pedido da federação ruandense para chamar jogadoras brasileiras que não haviam defendido a seleção nacional. 


O torneio chegou a ser suspenso e a seleção de Ruanda foi expulsa do torneio, que era no próprio país. O campeonato foi retomado e Camarões e Quênia se classificaram para o Mundial feminino. 


Foto: Divulgação/ FIVB

Postar um comentário

To Top