União, simplicidade e luzes marcam cerimônia de abertura dos Jogos de Pequim-2022


Passando a mensagem de que juntos somos mais fortes, Pequim abriu nesta sexta (4), a XXIV edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, em cerimônia realizada no Ninho de Pássaro, marcada por show de luzes, simplicidade e criatividade.


Antes mesmo do início do evento, Xi Jinpiing, presidente da China e Thomas Bach, presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional) entraram nas tribunas do estádio e foram ovacionados pelo público. 


A cerimônia começou relembrando que está na época do ano novo chinês e que o dia 4 de fevereiro é o começo da primavera. A contagem regressiva foi feita citando os 24 tempos solares utilizados na contagem de tempo popular chinês, o número remete também a esta edição dos Jogos, a 24ª.


Voluntários no primeiro ato da cerimônia (Foto: Aleksandra Szmigiel/ Reuters)

Apenas com voluntários, o primeiro ato foi realizado no centro da arena com bastões em verde, que conforme o passar da coreografia ficavam brancos e viravam dentes de leão para marcar o início da primavera.


Sob o som da canção "Minha terra-mãe e eu" no trompete, a bandeira da China foi carregada por 56 pessoas, representando os 56 grupos étnicos do país até o hasteamento por militares. Repetindo 2008, os grupos se juntaram e cantaram o hino nacional chinês.


Um grande cubo de gelo se formou na arena após uma gota de tinta azul cair no Rio Amarelo, como dito em um antigo poema chinês e nele foi relembrado todas as edições dos Jogos de Inverno. Ao chegar em Pequim-2022,  um puck do hóquei no gelo foi rebatido, quebrando o cubo e dele fez surgir os anéis olímpicos. 


Logo depois, a Grécia deu início a parada das nações. Apenas com os porta-bandeiras Jaqueline Mourão e Edson Bindilatti, o Brasil foi o 16º a passear pelo tapete de Led, seguindo o alfabeto chinês.


As delegações de Taiwan e Hong Kong desfilaram normalmente, sendo aplaudidas formalmente pelo presidente chinês. Todas as delegações entraram ao som de uma playlist de música clássica. Pela primeira vez, Arábia Saudita e Haiti puderam desfilar em Jogos de Inverno, estreando justamente em Pequim.

Ninho de Pássaro durante a parada das nações (Foto: Pawel Kopczynski/ Reuters)

Com uma alteração de última hora na porta-bandeira, os Estados Unidos entrou com uma grande delegação. Elena Meyers, do Bobsled, testou positivo para Covid e foi substituída por Brittany Bowe, da patinação de velocidade.


Sede dos próximos Jogos, a Itália foi a penúltima a entrar com bastante festa e logo depois, para delírio do público presente, entrou a China.


Após o desfile, flocos de neve com o nome de todos os países presentes se juntaram, formando um único e grande floco, que passeou pelo Ninho de Pássaro. A união foi o tema central do discurso do presidente do Comitê Olímpico Chinês, Cai Qi


Em seu discurso, Bach reforçou que estamos no período de trégua olímpica e pediu aos países que mantenham a paz, em referência direta ao conflito Ucrânia-Rússia, que tem chamado a atenção do mundo nos últimos dias. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, estava presente no estádio.


Ao fim do discurso do presidente do COI, Xi Jinping declarou os Jogos abertos. Após a declaração oficial do presidente chinês, pessoas de todo o mundo atravessaram o estádio, revelando fotos de cidadãos ao redor do mundo.


Pela terceira Olimpíada consecutiva, Imagine foi tocada na abertura. Enquanto ela tocava, patinadores passavam riscando o gelo para formar o lema olímpico "Mais rápido, mais alto, mais forte, juntos". 


A bandeira olímpica entrou carregada por Zhihuan Luo, campeão mundial de patinação velocidade em 1963, e medalhistas olímpicos chineses Hui Zhang e Xue Shen, ambos ouro em 2010; Jiajun Li, prata em 1998; Xiaopeng Han, ouro em 2006 e Hong Zhang, ouro em 2014. O hino olímpico foi cantado em grego por um coral de 40 crianças vestidas em referências ao ano do tigre.


O protocolo foi seguido pelo juramento de atletas, treinadores e árbitros. Os atletas foram representados por Qiang Wang e Jiayu Liu representam os atletas; Yongchun Tao representou os árbitros e Xiao’ou Ji, os técnicos.


Com leds em formatos de pombas, mais um coral de crianças entrou em cena, cantando em inglês a música tema dos Jogos e depois abraçando o floco de neve, formando um coração.


Para finalizar a cerimônia, Chao Weijand, da patinação de velocidade, entrou com a tocha e passou para Li Yan, da patinação de velocidade em pista curta. Depois dela, Yang Yang, ouro no short track em Salt Lake City-2002. Su Bingtian e Zhou Yang carregaram o fogo olímpico até que Dinigeer Yilamujiang, do esqui cross-country e Jiawen Zhao, do combinado nórdico. ambos já nascidos no Séc.XXI acenderam a pira olímpica, que era o floco de neve.


A cerimônia foi encerrada com a pira sendo erguida e o coral cantando mais uma vez. Logo após o encerramento, uma pira em Zhangjiakou, outra em Yanqing, os outros dois locais de competição, e uma do lado externo do estádio, foram acesas.


Foto: Fabirizio Bensch/ Reuters



Postar um comentário

To Top