CBDA define Troféu Brasil como seletiva da natação para mundial de Budapeste



 

A diretoria de Natação da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) divulgou, nesta sexta-feira (25), os critérios de convocação e índices para formação da seleção brasileira da modalidade que representará o Brasil no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, que será realizado de 18 de junho a 3 de julho.


Após reuniões com o Conselho Técnico de Alto Rendimento, ficou definido que a competição válida como seletiva será o Troféu Brasil de Natação, marcado para ser realizado entre 4 e 9 de abril, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro.


“Chegamos aos critérios definidos mantendo a nossa premissa de montar a seleção brasileira mais forte possível. É a nossa ideia como gestão da Natação brasileira e isso vem dando resultado como vimos em Tóquio. Iniciamos um novo ciclo para Paris com total confiança que podemos evoluir ainda mais”, explicou o gerente de Natação da CBDA, Gustavo Otsuka.


“Vamos seguir a tabela de índices da FINA, assim como fizemos para os Jogos Olímpicos. Tenho total confiança de que os nossos nadadores e nadadoras conseguem alcançar esses índices”, disse Felipe Domingues, head coach da seleção brasileira.


Estarão classificados para o Campeonato Mundial os dois primeiros colocados das provas olímpicas desde que atinjam o índice de participação da FINA. (veja a lista de índices clicando aqui). Vale lembrar que os finalistas olímpicos (Bruno Fratus, Fernando Scheffer, Guilherme Costa e Leonardo de Deus) já estão com a vaga garantida para o mundial.


Já classificado para o Campeonato Mundial por ser finalista olímpico, o revezamento 4x100m será formado pelos quatro atletas mais rápidos na prova individual dos 100m livre. A CBDA poderá, eventualmente, convocar um reserva. No 4x200m livre, a situação é semelhante. Como o medalhista olímpico Fernando Scheffer já está convocado por ser finalista olímpico, serão convocados três atletas para Budapeste. 


Os demais revezamentos podem atingir a vaga caso atinjam as marcas estabelecidas pela CBDA. Para os homens, a soma dos tempos deve ser igual ou menor ao oitavo tempo no Mundial de Gwangju. Para as mulheres, será levado em consideração o nono tempo do último Campeonato Mundial.


“Adotamos o nono tempo para o revezamento feminino. A ideia é sempre buscar que as meninas evoluam e que o Brasil tenha o maior número de meninas nadando uma competição de nível mundial e que elas acreditem e busquem sempre estar nas finais”, completou Felipe Domingues.


Nas provas de 50 metros estilos (Borboleta, Costas e Peito) o critério utilizado será a sexta colocação do ranking mundial do ano de 2019. No caso exclusivo da Natação feminina, caso a atleta não faça o sexto tempo do Mundial, a atleta será convocada caso faça 0,50% do índice A da FINA na prova olímpica do respectivo estilo e seja campeã da prova no Troféu Brasil.


Foto: Sátiro Sodré/SS Press/ CBDA

Postar um comentário

To Top