Brasil faz a dobradinha no masculino e feminino do Campeonato de Goalball das Américas


Brasil fez nesta terça-feira (21), em São Paulo, a dobradinha no masculino e no feminino do Campeonato de Goalball das Américas.

No masculino, os gols da partida contra os Estados Unidos foram marcados por Emerson (1), André Dantas (1), Parazinho (5), e Leomon (5), que terminou o torneio como vice-artilheiro geral, com 31 gols, somente atrás do mexicano Omar Gonzalez, com 32.

O placar mostrou o grande momento que o time masculino da modalidade vive em quadra. Foram nove jogos no total, somando a final, vencidos por "game". Isso significa que, pela regra do goalball, quando uma equipe alcança dez gols de diferença, vence o duelo, independentemente do tempo restante para acabar o confronto.

"Tivemos uma grande competição, com mais de 100 gols feitos e só nove gols sofridos em todos os jogos. Mostramos que o nosso grupo é muito forte, com uma brilhante campanha do Emerson. Estávamos projetando essa mudança de transição e ficamos muito feliz com este resultado", afirmou o técnico da Seleção masculina, Alessandro Tosim.

A decisão também marcou a grande rivalidade histórica entre Brasil e Estados Unidos no goalball masculino. Em 2016, o Brasil foi derrotado pelos americanos, por 10 a 1, nas semifinais dos Jogos Paralímpicos do Rio. Depois, os brasileiros venceram os encontros pelo mesmo Campeonato das Américas em 2017 e Mundial de 2018, entre outros duelos.

"Enfrentar os Estados Unidos no goalball é como um Brasil e Argentina no futebol. Tem essa rivalidade muito forte. São duas equipes muitos fortes na América e testam o nosso nível de jogo para chegar no Mundial ainda mais bem preparados", completou Parazinho.

A competição valia vaga para o Mundial da modalidade, marcado para junho, na China. A Seleção masculina, campeã paralímpica em Tóquio, no ano passado, e atual bicampeã mundial, já estava classificada.

Seleção feminina também ganha a competição


Após ser três vezes vice-campeã, a Seleção Brasileira feminina de goalball conquistou o seu primeiro título do Campeonato das Américas. O time comandado por Jônatas Castro derrotou o Canadá por 5 a 0, na arena multiuso do Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo.

Os gols da partida foram marcados por Jéssica (3), que terminou o torneio como artilheira geral ao anotar 22 gols, e Moniza (2).

Esta foi a quarta edição do Campeonato das Américas de goalball, sendo a terceira disputada na capital paulista (2005, 2017 e 2022). A competição só não foi realizada no Brasil em 2013, quando aconteceu em Colorado Springs (EUA).

O Campeonato das Américas de goalball também marcou a estreia da nova comissão técnica da Seleção Brasileira feminina, liderada pelo treinador Jônatas Castro. O paraibano foi auxiliar técnico da equipe entre os anos de 2014 e 2021.

Agora, as mulheres vão focar a preparação para o Mundial da modalidade, que será disputado na China, em Junho. A Seleção feminina não tinha vaga garantida, mas, com o título continental, assegurou sua presença na competição.

"É muita alegria começar esse novo ciclo desta forma: vaga para o Mundial e ouro no Campeonato das Américas. Nós somos um time muito unido, no qual todas vibram, inclusive no banco. Esse foi o nosso diferencial", disse Jéssica.

Jônatas destacou que a conquista do torneio mostrou que a Seleção Brasileira amadureceu ao passar dos anos. "É um marco, pois sempre chegávamos perto do título, mas não ganhávamos. Todos sabiam da nossa qualidade e falavam que gostavam de nos ver jogar, mas o troféu não vinha. Como eu era auxiliar deste time, eu conhecia esse gosto amargo. No entanto, hoje, podemos dizer que a Seleção é competitiva e campeã", finalizou o técnico.

A medalha de bronze do Campeonato das Américas de goalball ficou com os EUA, que, mais cedo, derrotou a Argentina por 6 a 0.
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

Bem-vindos ao Surto Olímpico!
Bem-vindos ao Surto Olímpico!
To Top