Bobsled faz último treino livre em Pequim 2022: “Fundamental pra buscar um bom desempenho”

Bobsled para 2 do Brasil descendo em Pequim

Cada vez mais adaptado. Pelo segundo dia consecutivo, o trenó do Brasil voou no Centro Nacional de Esportes de Pista, em Yanqing. Com um total de quatro descidas e depois de dois “track walks”, a equipe já se sente mais preparada para a competição em Pequim 2022. Para o experiente Edson Bindilatti, piloto da equipe, chegar cedo à China foi fundamental.

“Chegar com antecedência foi muito bom! Estamos nos adaptando ao fuso horário, tivemos a oportunidade de fazer os track walks no começo da semana e pudemos participar desses treinos livres oferecidos pelo Comitê Organizador. Isso foi muito importante para nos adaptar à pista que vamos competir, ainda mais para nós que não conhecíamos esse percurso. É fundamental para quem está buscando um bom desempenho como a gente”, disse Bindilatti.

O percurso do Centro Nacional de Esportes de Pista em Yanqing tem 1.9km, com 16 curvas com diferentes ângulos e inclinações. O bobsled, com o trenó de duas pessoas, faz a estreia no dia 14, a partir das 20h, no horário de Pequim. Já o quarteto faz a primeira descida oficial no dia 19, às 9h30, também no horário chinês. O próximo treino da modalidade, de acordo com a programação oficial, será no dia 09.

“Nesse período até o início dos treinos oficiais seguimos com a preparação física, de explosão, força e velocidade, e já vamos regulando o trenó, trabalhando nas lâminas para o treino. Não paramos, é trabalho o tempo todo”, comentou.

O circuito do Centro Nacional de Esportes de Pista em Yanqing foi o primeiro construído na China para skeleton e bobsled, além de luge. O complexo tem capacidade total para 2.000 torcedores sentados e 8.000 em pé. Depois dos Jogos Olímpicos de Inverno, o local será usado para receber competições internacionais, bem como ser centro de treinamento para a equipe nacional da China.

“A gente vem entendendo, conversando com outros treinadores, com outros pilotos, para termos ainda mais feedbacks. Agora, é estudar mais para que a gente desça cada vez mais rápido. A adaptação foi boa, mas temos que acertar alguns trechos ainda e isso é normal. Só corrige com os treinos mesmo. Vamos para os treinos oficiais e teremos mais seis descidas antes da prova do 2-man ainda para corrigir os detalhes”, completou.

Foto: Alexandre Castello Branco/COB

Postar um comentário

To Top