Seleção de bocha aposta em mescla de medalhistas paralímpicos e novos atletas na 1ª fase de treinamento




A Seleção Brasileira de Bocha está em sua primeira fase de treinamento em 2022. Ao todo, 14 atletas - sete homens e sete mulheres - estão reunidos no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, desde terça-feira, 18, e ficarão no local até domingo, 23. 

Desse montante, cinco foram convocados pela Associação Nacional de Desporto para Deficientes (ANDE) pela primeira vez para compor a equipe nacional. São eles: Letícia Karoline e Mariana Olímpia (classe BC2); Débora Silva e Danilo Xavier (BC3); e Luana Karolaine (BC4).

Além dos novatos, a Seleção que treina no CT também é composta por atletas experientes, como os medalhistas paralímpicos Eliseu dos Santos, 45, e Evelyn de Oliveira, 44. O técnico Luiz Carlos de Araújo, das equipes BC1/BC2, afirmou que essa mescla de juventude e experiência é essencial para o desenvolvimento da bocha paralímpica brasileira.

"Essa renovação é importante em todas as modalidades. Inclusive, na bocha. Então, estamos buscando atletas em competições juvenis, como as Paralimpíadas Escolares. A Mariana [Olímpia], por exemplo, foi descoberta nas Paralimpíadas Escolares. Com a separação de gênero [disputas separadas entre homens e mulheres], é fundamental termos esse olhar para os jovens", disse.

O treinador também comentou que os novatos possuem muito potencial e acredita em bons resultados nas próximas competições. "Os atletas que estão aqui no CT Paralímpico são o futuro da modalidade no país", completou.

Foto: Alê Cabral/CPB

Postar um comentário

To Top