Entenda a difícil situação de Djokovic na Austrália

 

Novak Djokovic pretendia ir ao Australian Open buscar o seu 21º título em Grand Slam, um recorde. Mas a sua postura negacionista, anti-vacina e seus possíveis crimes contra a saúde pública e fraude em documentos de imigração colocam tudo a perder.


Ele fez tudo errado, furou o isolamento após testar positivo para Covid-19, deu entrevista sabendo que estava infectado e mentiu no formulário de entrada na Austrália, dizendo que não visitou nenhum país nos 14 dias anteriores a viagem para o país da Oceania, mas ele passou pela Espanha entre 31 de dezembro e 4 de janeiro. Ele atribuiu o erro ao seu agente.


O tenista conseguiu um visto de excepcionalidade pelo estado de Victoria, onde será realizado o torneio. No dia 5, quando ele embarcou em Dubai, não havia problema algum na sua entrada, porém tudo mudou literalmente da noite para o dia. A Austrália tinha uma regra falando que as excepcionalidades nos vistos podiam ser dadas pelos estados e no dia 6, ela já não existia mais. 


Ao chegar, o delegado da Força de Fronteira cancelou o seu visto argumentando que um teste positivo recente não era razão para a vacinação ser contraindicada e lembrou que a limitação a entrada de não vacinados ajudou o país a controlar a doença. 


Com todo esse imbróglio, Djokovic foi avisado que teria quatro horas para conversar com seu staff e resolver a situação. Porém, na prática o tempo foi menor e isso foi determinante que na sua audiência realizada no começo da semana, fosse liberada sua estadia.


Recentemente, em postagem no Instagram, o atleta contou que esteve com um repórter e um fotógrafo do L'Equipe sabendo que estava infectado. O fato pode levar ele a uma condenação na Sérvia, que já chegou a mandar infectados que furaram o isolamento para a cadeia. Mas advogados do país consultados pelo jornal inglês The Guardian falam que ele deve pagar fiança e fazer trabalho comunitário.


A Espanha também está o investigando, querendo saber como ele entrou no país. Todos os sérvios devem comprovar estar 100% imunizados ou mostrar que não podem ser vacinados para entrarem em território espanhol, salvo uma permissão especial para trabalho ou eventos esportivos.


Porém, o Ministério do Interior espanhol questionou a polícia se houve a solicitação dessa permissão especial e o porque ela foi aceita, já que ele não estava lá a trabalho e nem para competir.


A novela continua e terá mais um capítulo após o anúncio de Alexander Hawke, ministro da imigração australiano, decidir se cassa o visto de Djokovic e o bane por três anos do país.


Foto: Reprodução/ NINE


Postar um comentário

To Top