Definidos os comentaristas da WSL nos canais sportv e Globoplay



Foram anunciados nesta quarta-feira (26) os nomes para as transmissões da Liga Mundial de Surfe (WSL), principal competição da atualidade, o sportv reforçou o time com seis nomes de peso do esporte. Campeão do torneio em 2015, Adriano de Souza, o ‘Mineirinho’, vai comentar as provas ao lado dos surfistas Lucas ‘Chumbo’, especialista em ondas grandes, de Alejo Muniz, que atualmente disputa o ‘Challenge Series’, categoria de acesso da WSL, e da surfista e apresentadora Cláudia Gonçalves, além dos jornalistas Bruno Bocayuva e Diogo Mourão, especialistas da modalidade.

A temporada 2022 da WAL contará com nomes como o do campeão olímpico Italo Ferreira e a vice-campeã mundial Tatiana Weston-Webb.

Todas as etapas terão transmissão ao vivo do Globoplay até a fase de oitavas de final para não-assinantes logados. A partir das quartas, o sportv mostra, com exclusividade, as baterias decisivas. O ge acompanha tudo em tempo real e, caso os brasileiros cheguem às finais, a TV Globo também abre espaço em sua programação para mostrar os principais momentos das disputas que valem o título. Nesta primeira etapa, o comando das transmissões será de Luiz Carlos Jr. e Bruno Fonseca.

Para esquentar o clima deste início de temporada, será exibida uma série de conteúdos especiais, a partir desta sexta-feira, dia 28. Às 10h, Evelyn Rodrigues traz ao vivo, direto do Havaí, as informações atualizadas da primeira etapa no ‘Redação sportv’. Mais tarde, às 13h, no ‘Globo Esporte’, o repórter Marcelo Siqueira conversa com os irmãos Miguel e Samuel Pupo, que representam o Brasil na elite do surfe. Às 23h, o ‘Ça Va Paris’ mostra como chegam os brasileiros, favoritos para a conquista do título mundial, após os treinos visando as ondas de Pipeline. No ‘Jornal da Globo’, o repórter Fernando Vidotto conversa sobre a igualdade no mundo do surfe com Tatiana Weston-Webb, única representante brasileira na competição feminina.

A cobertura multiplataforma segue no digital com conteúdos sobre a primeira etapa da WSL, que terá uma editoria própria dentro do ge. A partir desta quinta-feira, dia 27, o site disponibiliza entrevistas com os brasileiros Ítalo Ferreira e Tatiana Weston-Webb; os 10 motivos para não perder o Mundial de Surfe 2022; e traz uma análise de como fica o cenário da disputa do torneio sem a presença de Gabriel Medina nas primeiras etapas.

Na temporada 2022, a etapa de El Salvador passa a fazer parte do calendário do circuito. Outra novidade é a redução do número de participantes a partir da sexta etapa: de 34 para 24 homens e de 17 para 12 mulheres. O Brasil estará representado por 10 surfistas, entre eles o tricampeão mundial Gabriel Medina, o campeão de 2019 e medalhista de ouro em Tóquio Ítalo Ferreira, Tatiana Weston-Webb, atual vice-campeã mundial e grande nome para impedir mais um título da havaiana Carissa Moore, que busca a sua sexta conquista. Ainda na competição masculina, fazem parte da elite do surfe os brasileiros Filipe Toledo, Yago Dora, Deivid Silva, Jadson André e Miguel Pupo, que este ano terão a companhia de dois novatos: Samuel Pupo e João Chianca, o ‘Chumbinho’, irmãos de Miguel Pupo e Lucas Chumbo, respectivamente.

Foto: WSL / Damien Poullenot

Postar um comentário

To Top