Seletiva define judocas que representarão o Brasil em 2022


A Confederação Brasileira de Judô formou, na quarta-feira, 15, a Seleção Brasileira de Judô Feminina que representará o Brasil no primeiro ano do ciclo Paris 2024. Depois de um longo dia de competição, 14 atletas - 2 por categoria - foram classificadas para integrar a equipe principal. O resultado final trouxe uma grande renovação para o time brasileiro, que contará com oito estreantes.

No peso Ligeiro (48kg), Amanda Lima (MG), de 22 anos, passou em primeiro lugar e terá a companhia de Natasha Ferreira (PR), também de 22 anos, ambas novatas na seleção. Gabriela Chibana, que representou o Brasil em Tóquio, não lutou a Seletiva e Nathália Brígida, que também brigou pela vaga do 48kg no ciclo passado lutou no 52kg e não conseguiu se classificar.

Nessa categoria, os grandes destaques foram Yasmim Lima (RJ), de 25 anos, e Maria Taba (MG), de 22 anos, que levaram a melhor na fase final e se garantiram na equipe principal pela primeira vez. A grande surpresa dessa categoria foi a eliminação precoce de Larissa Pimenta (SP), que representou muito bem o Brasil nos Jogos de Tóquio, mas que acabou caindo na repescagem das eliminatórias para Gabriela Conceição (MG) depois de perder nas quartas para Jaqueline Nascimento (MG).

O peso leve (57kg) terá a campeã olímpica Rafaela Silva (RJ), que foi dispensada da Seletiva pelo critério de medalhista olímpica no Rio 2016, ao lado de Jéssica Lima (RS), de 24 anos, e da jovem Thayane Lemos (RJ), que ainda é da seleção júnior.

Aléxia Castilhos (RS), que já era da seleção, defendeu bem seu posto e manteve a vaga para 2022 passando em primeiro lugar na Seletiva. Ela terá a companhia de Tamires Crude (RJ), que retorna à seleção em nova categoria depois de representar o Brasil no peso Leve (57kg). Ketleyn Quadros (RS), que ficou não precisou lutar a Seletiva pelo critério de ter ficado em 7º lugar em Tóquio, e está garantida na seleção.

O peso médio (70kg) terá a novata Luana Carvalho (RJ), de apenas 19 anos, medalhista de bronze no Mundial Júnior deste ano, e a experiente Maria Portela (RS), que chegou a perder para Luana na fase eliminatória, mas recuperou-se na poule e venceu todas as lutas para se manter na seleção. Luana garantiu sua vaga batendo Ellen Santana (SP) na última luta do quadrangular.

No meio-pesado, além de Mayra Aguiar (RS), medalhista em Tóquio e, portanto, dispensada da Seletiva, o Brasil contará com a novata Beatriz Freitas (SP), de apenas 19 anos, e pela experiente Nathália Parisoto (RS).

O peso pesado (+78kg) terá Maria Suelen Altheman (SP), que ficou em 7º nos Jogos de Tóquio, e foi dispensada da Seletiva, ao lado de Beatriz Souza (SP), atual número 2 do mundo, que dominou suas adversárias na Seletiva e manteve sua posição na equipe principal. Camila Yamakawa (MS) retorna à seleção principal fechando o grupo de 18 judocas brasileiras na seleção 2022.

Essas atletas entram na zona de investimento direto da CBJ e participarão de etapas do Circuito Mundial IJF em busca da classificação para o Mundial de 2022, que acontecerá em agosto. Uma nova Seletiva será realizada em setembro de 2022 para, novamente, formar o grupo de atletas que rodarão o circuito no restante do ciclo.

Abaixo segue a lista:
48kg

Amanda Lima (Minas Tênis Clube/FMJ/MG)
Natasha Ferreira (Sociedade Morgenau/FPRJ/PR)

52kg

Yasmim Lima (Instituto Reação/FJERJ/RJ) 
Maria Taba (Minas Tênis Clube/FMJ/MG)

57kg

Rafaela Silva (CRFlamengo/FJERJ/RJ)
Jéssica Lima (Sogipa/FGJ/RS)
Thayane Lemos (Instituto Reação/FJERJ/RJ)

63kg

Ketleyn Quadros (Sogipa/FGJ/RS)
Aléxia Castilhos (Sogipa/FGJ/RS)
Tamires Crude (Instituto Reação/FJERJ/RJ)

70kg

Maria Portela (Sogipa/FGJ/RS)
Luana Carvalho (Umbra-Vasco/FJERJ/RJ)

78kg

Mayra Aguiar (Sogipa/FGJ/RS)
Beatriz Freitas (Esporte Clube Pinheiros/FPJUDO/SP)
Nathalia Parisoto (Grêmio Náutico União/FGJ/RS)

 +78kg

Maria Suelen Altheman (ECPinheiros/FPJ/SP)
Beatriz Souza (ECPinheiros/FPJ/SP)
Camila Yamakawa (Clube Sakurá de Judô/FJMS/MS)

Foto: Lara Monsores/CBJ

Postar um comentário

To Top