Críquete prepara lobby e campanha milionária para entrar no programa de Los Angeles-2028



O críquete sonha em entrar nos Jogos Olímpicos e tornar ainda mais popular um esporte muito conhecido na Ásia e na Oceania. Indo atrás do sonho, a ICC (Confederação Internacional de Críquete) vai gastar US$ 3 milhões em uma força-tarefa para aprimorar sua imagem e buscar a participação nos Jogos de Los-Angeles 2028.


A lista provisória de esportes já foi feita e conta com skate, surfe e escalada, que estrearam em Tóquio, mas não conta com o críquete, o que foi considerado um soco no estômago para quem apoia a entrada da modalidade. A esperança está em 2023, quando o Comitê Organizador fará a proposta para o Comitê Olímpico Internacional para adicionar esportes.


O COI vê a entrada da modalidade como muito boa para atrair a atenção do sul asiático, local onde as Olimpíadas tem menos audiência. Em 2020, um grupo foi formado pela ICC para fazer uma análise detalhada sobre como o críquete pode virar esporte olímpico. Essa não seria a primeira vez do esporte no maior evento esportivo do mundo, já que a modalidade esteve em Paris-1900.


"Nós sabemos que não é fácil, mas sentimos que agora é a hora de fazermos o nosso melhor e mostrar como seria grande uma parceria entre críquete e Jogos Olímpicos", disse um integrante do grupo à ESPN. 


Os três milhões de dólares vão servir muito para bancar viagens de integrantes do grupo com o objetivo de entrarem em contato com pessoas influentes do COI e do Comitê Los Angeles-2028 e conseguir colocar o críquete na lista.


Jogadores e ex-jogadores famosos da modalidade devem entrar na campanha e todos, desde jogadores a dirigentes, sabem que não há mais tempo pra perder.


Foto: Reprodução/ ICC

0 Comentários