Comitê Olímpico Húngaro exige que atletas tomem três doses da vacina antes de Pequim 2022

Conforme informação divulgada pelo Comitê Olímpico Húngaro (MOB), todos os atletas que integrarão a delegação do país em Pequim 2022, terão que ter tomado 3 doses da vacina contra Covid 19.

A Hungria foi um dos primeiros países a vacinar seus atletas, quando lançou uma campanha em janeiro.

Como plano de ação foram listados 868 atletas com chances de classificação para Tóquio 2020 e Pequim 2022 e foi aprovada pelo primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, para começar a receber as vacinas em janeiro.

Posteriormente foi adotado como critério pelo MOB, que só atletas com as duas doses da vacina poderiam disputar Tóquio 2020.

Isso foi estendido para Pequim 2022, com a inclusão da dose de reforço.

O médico-chefe do MOB, András Tállay, disse na reunião do Conselho, realizado em Budapeste, que uma isenção pode ser concedida, desde que seja apresentado um bom motivo.

A Hungria participou de todas as edições dos Jogos Olímpicos de Inverno desde Chamonix em 1924 e tem no total de sete medalhas sendo uma de ouro, duas de prata e quatro de bronze.

Na última edição em Pyeonchang 2018, a Hungria enviou um total de 19 atletas em seis diferentes modalidades.

Foto: MOB

0 Comentários