Brasil faz segundo tempo impecável e se garante na segunda fase do Mundial feminino de handebol


Após sofrer no primeiro tempo, o Brasil fez um excelente segundo tempo e derrotou o Japão por 29 a 25, na segunda rodada do Grupo G no Mundial feminino de handebol, na Espanha. Mais uma vez, Ana Paula e Bruna de Paula foram muito bem e desta vez ainda contaram com um jogo perfeito de Adriana Cardoso, maior goleadora da seleção no jogo com 11 gols.


O resultado garante a seleção na próxima fase, mas antes ainda há um jogo contra o Paraguai às 14h de segunda. Na partida preliminar, a Croácia fez 38 a 16 nas paraguaias e precisa vencer as japonesas para se classificarem. 


O primeiro tempo foi equilibrado a maior parte do tempo, com duas viradas, uma para cada lado. Os primeiros quinze minutos tiveram ataques lá e cá, com Ana Paula marcando quatro gols para a seleção brasileira. Na segunda metade, o Japão conseguiu abrir três gols de vantagem, mas sempre com o Brasil encostando, mas nos minutos finais, Hattori marcou dois gols e o Japão foi para o intervalo com 15 a 12 no placar.


As brasileiras voltaram inspiradas para o segundo tempo e em dez minutos marcaram dez gols, inclusive com gol de goleira, colocando o placar em 22 a 18 a favor. A seleção ainda ampliou a vantagem para seis gols de diferença, em um grande segundo tempo de Tamires, que marcou seis vezes na partida, em sete tentativas.


Um dos fatores que ajudaram o Brasil a ganhar a partida, foi o 100% de aproveitamento em tiros de sete metros. Após o fim de jogo, as japonesas caíram no choro e Adriana Cardoso recebeu o prêmio de melhor em quadra. 


Pelo Grupo H, a Argentina conquistou uma importante vitória por 31 a 29 em cima da Áustria e pode enfrentar o Brasil na segunda fase. Pelo mesmo grupo, a Espanha venceu a China por 33 a 18, encaminhando a sua classificação. 


Pelo grupo E, a Alemanha fez 36 a 22 na Eslováquia e Hungria ganhou de 32 a 29 da República Tcheca. No grupo F, a Coreia do Sul venceu a Tunísia por 31 a 29 e a Dinamarca derrotou a República do Congo por 33 a 18.


Foto: Á.Bermejo/ RFEBM



0 Comentários