Brasil encerra Mundial de halterofilismo com prata de Mariana D' Andrea e três pódios entre os juniores


A Seleção Brasileira encerrou a sua participação no Mundial de halterofilismo, em Tbilisi, na Geórgia, neste domingo, 5. A delegação retorna ao país com uma medalha de prata, conquistada por Mariana D'Andrea (categoria até 73 kg), no Sênior, e outros três pódio no Júnior: Lara Lima (ouro na categoria até 41kg), Lucas Galvão (bronze na categoria até 49kg) e Tayná Alcântara (bronze na categoria até 45kg).
Mariana, que é a atual campeã paralímpica na sua categoria, foi vice-campeã mundial na última quinta-feira, 2. À ocasião, a brasileira levantou 135 kg e foi superada pela chinesa Xu Lili, que suportou 138 kg e se sagrou campeã. O bronze ficou com a nigeriana Kafila Almaruf (130 kg).

O resultado do Mundial de Tbilisi foi o oposto dos Jogos Paralímpicos de Tóquio. No megaevento realizado no Japão, Mariana conquistou a medalha de ouro ao levantar 137 kg, enquanto Xu Lili ficou com a prata (134 kg).

"Estou muito feliz com a medalha. Foi a primeira prata do halterofilismo brasileiro em um Mundial, assim como o meu ouro em Tóquio também foi inédito para o país na modalidade. Esperava vencer na Geórgia, mas, infelizmente, invalidaram o meu último movimento. Agora é treinar mais e pensar no ciclo paralímpico de Paris", disse Mariana após sua prova.


Três medalhas no Mundial Júnior


O Mundial junior começou no sábado, 27, na categoria júnior. O Brasil conquistou três medalhas na ocasião: ouro para Lara Lima (categoria até 41kg), além das medalhas de bronze para Lucas Galvão (até 49kg) e Tayná Alcântara (até 45kg). Ao todo, sete halterofilistas representaram o Brasil nas disputas entre os juniores.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

0 Comentários