Após desaparecimento, Peng Shuai nega acusações e afirma que foi mal interpretada; WTA desconfia



A tenista chinesa Peng Shuai, que passou o mês de novembro envolvida em um escândalo diplomático após acusar o ex-primeiro ministro chinês Zhang Gaoli de agressão sexual, negou nesta segunda (20) ter feito estas acusações em entrevista ao jornal de Singapura Liane Zaobao. Segundo ela, nunca houveram acusações e que a situação era particular e foi mal interpretada.


"Quero destacar um ponto muito importante: eu nunca disse ou escrevi nada acusando alguém de me agredir sexualmente", disse Peng, em vídeo de 30 segundos.


A história eclodiu após uma postagem da tenista na rede social Weibo, que funciona como um Twitter local. O post foi apagado momentos depois e o governo chinês foi acusado de censura, o que se agravou após a tenista parar de aparecer em público. 


A WTA (Associação Feminina de Tênis) se diz desconfiada ainda e fala em coerção do governo chinês contra Peng. 


"Estas aparições não aliviam ou atendem as grandes preocupações da associação sobre seu bem-estar e sua capacidade de se comunicar sem censura e coerção", disse a entidade em comunicado. 


A entidade mantém a suspensão de torneios no território chinês em 2022 e pede a investigação dos fatos. 


Surte +: O Outro Lado da Muralha: A Vida de Xi Jinping


Foto: Fred Dufuor/ AFP

Postar um comentário

To Top