A pouco mais de um mês para os Jogos, China começa a usar neve artificial



Ás vésperas dos Jogos de Inverno Pequim-2022, a organização do evento começa a usar neve artificial para a realização das competições de montanha. Acontecendo em uma das regiões mais secas do país, todas os eventos usarão a neve produzida pelo homem. A medida é usada desde Lake Placid-1980.


Para isso estão sendo usados sistemas automatizados para fabricação de neve com monitoramento de temperatura e umidade do ar para maximizar a produção. Se utilizando de reservatórios locais, 300 turbinas misturam ar comprimido com água e jogam gotas no ar para a formação da precipitação. 


A fim de cobrir todo o espaço de neve necessário, é utilizado um veículo semelhante a um caminhão chamado de "gato da neve", que também molda saltos e curvas na pista. O trabalho deve atender a um padrão de profundidade, dureza e consistência.

Maquinário sendo observado por um inspetor no Centro Nacional de Esqui Alpino (Léo Ramirez/AFP)


Um relatório do COI apontou que as instalações de Zhangjiakou e Yanqing, que receberão esqui alpino e snowboard dependem totalmente da neve artificial. A revista Nature publicou um artigo em 2020, alertando sobre o esgotamento das águas subterrâneas que pode levar a escassez de água em Pequim e piorar o abastecimento de água na capital no futuro.


Por isso, ambientalistas e especialistas reclamam da utilização das máquinas. Carmen de Jong, professora de geografia na Universidade de Estrasburgo, chamou o fato de usar muita energia e recursos para criar neve em uma área com escassez de água de irresponsável. Outros dizem que a dependência da neve artificial mostra que Pequim não está organizando Jogos "verdes" como haviam prometido.


Foto em destaque: Léo Ramirez/AFP

0 Comentários