Hugo Hoyama deixa o comando da Seleção feminina de tênis de mesa e vai exercer nova função - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Hugo Hoyama deixa o comando da Seleção feminina de tênis de mesa e vai exercer nova função

Compartilhe

Foram oito anos de bons resultados com as meninas da Seleção Brasileira. Mas, chegou ao fim o ciclo de Hugo Hoyama como treinador da equipe. O maior vencedor do tênis de mesa brasileiro em todos os tempos, com 15 medalhas de Jogos Pan-Americanos e oito participações olímpicas, chegou a um acordo com a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) para exercer uma nova função, de embaixador da modalidade.

Na nova função, Hugo Hoyama, atualmente com 52 anos, terá a missão de atuar em eventos específicos de promoção da modalidade em regiões onde o tênis de mesa necessita de maior expansão, além de também auxiliar no processo de detecção de novos talentos por todos os cantos do Brasil. Sua primeira participação já será no início da próxima semana, a partir do dia 8, quando ele estará ao lado dos demais técnicos da CBTM na Detecção Nacional de Talentos, em São Paulo (SP).

Segundo o técnico, pesou em sua decisão o fato de sua família necessitar da presença dele neste momento: “Decidi encerrar este meu ciclo como técnico da Seleção por motivos particulares, familiares. Eu necessitava ficar mais próximo a eles. E todo trabalho tem seu início, meio e fim. Claro que não é o fim da minha ajuda ao tênis de mesa brasileiro. Foi um período muito gratificante e de muito aprendizado. Agradeço a CBTM pelo convite, ao Jean-René Mounié (consultor e ex-técnico da Seleção), que me ajudou demais, e a todos os técnicos que conviveram comigo: o Paco, o Lincon Yasuda, o Hideo Yamamoto. Todos me ajudaram muito a crescer como pessoa. Podem ter certeza de que esse aprendizado vou colocar em prática agora”.

No comando da Seleção Brasileira feminina, Hoyama acumulou bons resultados. Ele ajudou o time a subir para a Primeira Divisão do Mundial, de onde o Brasil jamais saiu. Perdeu apenas um Campeonato Pan-Americano neste período e chegou a duas finais de Jogos Pan-Americanos, ficando com duas pratas.

O ex-técnico da Seleção fez questão de agradecer o empenho das meninas da atual equipe brasileira e também lembrou de duas atletas importantes no ciclo de oito anos: Lígia Silva (atualmente na Seleção de base, como técnica) e Gui Lin (aposentada da Seleção).

“Durante oito anos, foram conquistas lindas, que vou colocar no meu currículo. Se não fosse o trabalho conjunto com as atletas, não teríamos conseguido. Quero agradecer a todas as meninas. Tenho um carinho especial pela Lígia, que me aceitou, me escutou e fez o seu melhor. A Gui Lin, treinou comigo por muito tempo e fez muito pelo tênis de mesa. As meninas que estão lá e as que vão entrar na Seleção podem ter certeza de que estarei torcendo muito e que elas podem conquistar muito mais. Se possível, estarei sempre conversando com elas e se precisarem de algum conselho estarei pronto para ajudar”, avisa.

Foto: André Soares/CBTM

Nenhum comentário:

Postar um comentário