05/10 na História do Esporte: Arthur Zanetti campeão mundial, Marion Jones admite doping e equipe brasileira fora de Tóquio - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

05/10 na História do Esporte: Arthur Zanetti campeão mundial, Marion Jones admite doping e equipe brasileira fora de Tóquio

Compartilhe
arthur zanetti mostra medalha de ouro

Arthur Zanetti, então Campeão Olímpico em Londres 2012 manteve seu domínio nas Argolas ao tornar-se Campeão Mundial de Ginástica Artística em Antuérpia. Não teve para mais ninguém em 05 de outubro de 2013, em que Zanetti fez uma apresentação fantástica para fechar o primeiro dia de finais por aparelhos, que incluiu uma medalha inédita para o México, quando Daniel Corral Barron empatou com o britânico Max Whitlock.

Por fim, na prova mais esperada pelos brasileiros, Arthur Zanetti tornou-se Campeão Mundial das argolas masculinas. O atleta nem precisou executar seu novo movimento de alto grau de dificuldade para atingir a nota de 15.800, resultado de erros técnico que beiraram o nulo. A prata ficou com o russo Aleksandr Balandin, com 15.733, e o bronze com o norte-americano Brandon Wynn, com 15.666. O chinês Yang Liu, que havia se classificado em primeiro lugar para a final, ficou na quarta colocação. 

Arthur Zanetti entre os companheiros de pódio, Aleksandr Balandin e Brandon Wynn (Foto: Julien Warnand/EFE)

Naquele dia, Diego Hypolito também disputou a final do solo, sua especialidade, e terminou em 5º lugar. Mas como Rodrigo Huk comentou para o Surto Olímpico em sua reportagem, “a prova mais esperada pelos brasileiros” era a das argolas. Foi assim que ele noticiou o ouro de Zanetti:

Por fim, na prova mais esperada pelos brasileiros, Arthur Zanetti tornou-se campeão Mundial das argolas masculinas. O atleta nem precisou executar seu novo movimento de alto grau de dificuldade para atingir a nota de 15.800, resultado de erros técnico que beiraram o nulo. A prata ficou com o russo Aleksandr Balandin, com 15.733, e o bronze com o norte-americano Brandon Wynn, com 15.666. O chinês Yang Liu, que havia se classificado em primeiro lugar para a final, ficou na quarta colocação. 



05/10 Antes do Surto: Primeira transmissão esportiva de rádio nos EUA

Um evento que revolucionaria as transmissões esportivas nos Estados Unidos e consequentemente no mundo completa 100 anos hoje. Em 05 de outubro de 1921, o jornalista Grantland Rice narrava a final da Série Mundial de Beisebol entre dois times de Nova York, os Giants e Yankees.

05/10 Antes do Surto: Marion Jones confessa doping em Sydney 2000


Após negar a verdade por muitos anos, a corredora norte-americana Marion Jones finalmente admitiu que usou esteróides antes dos Jogos Olímpicos de 2000, em Sidney em um tribunal que investigava o caso Balco e posteriormente em uma conferência de imprensa.

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos imediatamente requisitou a devolução de suas cinco medalhas olímpicas, incluindo três ouros conquistados em Sidnei 2000, e o Comitê Olímpico Internacional (COI) posteriormente desqualificou todos seus resultados, inclusive o quinto lugar no salto em distância de Atenas 2004.

Jones chegou a ser presa por seis meses por ter mentido sobre o caso de doping para autoridades e pelo envolvimento em um caso de fraude financeira. O juiz comentou que os crimes “são sérios e envolvem mentiras feitas em um intervalo de três anos… não foram um erro específico, mas tentativas repetidas de quebrar a lei”.

05/10 Depois do Surto: equipe brasileira de ginástica artística fora da Olimpíada; Flávia Saraiva garante vaga olímpica individual

Exatos seis anos depois do título de Zanetti, o Brasil teve um dia triste no Mundial de Ginástica Artística. Em 05 de outubro de 2019, e equipe brasileira ficou de fora da disputa por equipes dos Jogos Olímpicos de Tóquio, ao terminar em 14º no mundial, disputado na cidade alemã de Stuttgart.

Como Daniel Barbosa escreveu para o Surto, “a equipe brasileira, prejudicada pela lesão de Jade Barbosa logo no primeiro aparelho” e também não contou com Rebeca Andrade que estava lesionada. Flávia Saraiva foi o grande destaque brasileiro, se classificando para as finais do Individual Geral, trave e solo e se garantindo em Tóquio.

Rebeca Andrade conseguiria sua vaga de última hora, no Campeonato Pan-Americano de Ginástica no Rio de Janeiro, a caminho da glória olímpica, sacramentada com o ouro no salto e a prata no individual geral em Tóquio 2020.

Foto de capa: Ricardo Bufolin / Confederação Brasileira de Ginástica (CBG)




Nenhum comentário:

Postar um comentário