Recém-aposentado, Daniel Dias anuncia que vai tentar mudar sistema de reclassificações na natação paralímpica: "Virou uma bagunça" - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Recém-aposentado, Daniel Dias anuncia que vai tentar mudar sistema de reclassificações na natação paralímpica: "Virou uma bagunça"

Compartilhe


Daniel Dias se despediu das piscinas nesta quarta (1º), nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, e já anunciou os próximos passos em uma live realizada nas redes sociais também. Crítico do atual sistema de reclassificações, o multi-medalhista revelou que uma de suas missões é convencer o Comitê Paralípico Internacional (IPC) a readequar o sistema para que ele fique mais justo na avaliação da funcionalidade do atleta.


"Questão da classificação. Isso com toda a certeza afetou muito os resultados aqui. Não só meus, mas de todos os atletas. Ao meu ponto de vista, e o que tenho conversado com muitos atletas, é triste a natação passar por isso. Hoje vejo que a natação está regredindo. Vejo que o sistema de classificação está inconclusivo, subjetivo, virou uma bagunça", disse Daniel. 


"Atletas que nadaram os 50m borboleta comigo foram mais rápidos do que os da S6, que são menos comprometidos. Não faz sentido nenhum. Dos meus adversários de 2016, poucos estavam aqui. A maioria eram atletas da S6 que competiram comigo na S5", observou.



Em Tóquio, Daniel conquistou três medalhas, todas de bronze, e encerrou sua carreira com 27 pódios paralímpicos. Até o Rio, ele tinha 24 medalhas sendo 14 de ouro. A reclassificação de atletas foi sua vilã para a conquista de novos títulos. Para lutar pela mudança no sistema, Daniel já se candidatou ao conselho de atletas do IPC, que terá seus novos membros divulgados no dia 3 de setembro. 


"Muitos atletas estão se aposentando da natação paralímpica por causa da classificação. O sentimento é o de que a natação está regredindo. Não pode um atleta estar balizado com 40s na prova de 50m e chegar e fazer 30s.  Por isso estou concorrendo ao conselho, para que as coisas sejam justas, claras e o mais corretas possível", declarou.


Ao fim, Daniel fez mais um pedido ao Comitê Paralímpico Internacional: "IPC, por favor, ouça os atletas, treinadores, biomecânicos. Todos estão aqui para ajudar e somar no movimento que a gente tanto ama. Chega, bastam essas questões de classificação! Isso precisa ser revisto. Eu me coloco à disposição para ajudar.


"Vários atletas chineses e um italiano eram da (classe) S6 e foram para S5, essa é uma coisa difícil de explicar. Isso realmente está inconclusivo. Cada banca é uma pontuação diferente. Aqui fica meu apelo ao IPC ao presidente do IPC, Andrew Parsons, que olhem com carinho a questão", finalizou, referindo-se a Parsons, que é brasileiro.


Foto: Ale Cabral/CPB



Nenhum comentário:

Postar um comentário