Após um ano, Laura Watanabe volta a jogar pela seleção brasileira de tênis de mesa no Pan da Juventude



Laura Watanabe vive grande fase. Com retrospecto recente exemplar, ela tem o combustível necessário para fazer uma exibição de gala no Campeonato Pan-Americano da Juventude de tênis ed mesa, num início de ciclo olímpico internacional. A competição acontece entre 12 e 18 de setembro, em Santo Domingo, na República Dominicana. 

Atleta do SERC Santa Maria/São Caetano-SP, Laura vem de duas conquistas nacionais seguidas em 2021: a do TMB Platinum, disputado no Rio de Janeiro-RJ, em julho, e a do TMB Challenge Plus, em Cruzeiro-SP, em agosto. No Pan da Juventude, a mesa-tenista competirá na categoria sub-19 e quer manter a boa fase em mais um torneio nas Américas.

“Estou com expectativas muito boas para o Pan-Americano. Sei que o nível dessa competição é bem alto, há jogadoras muito fortes e experientes, mas estou treinando bastante para jogar de igual para igual com elas”, disse a paulista.

O campeonato vai ser o primeiro de Laura no cenário internacional em 2021. O último torneio fora do âmbito nacional que disputou foi o Campeonato Sul-Americano de Cadetes, em Lima, no Peru, no ano passado, quando terminou como vice-campeã, nos primeiros dias da pandemia de Covid-19. Atual número 25 do ranking sub-17, ela acredita que realmente está vivendo um bom momento como atleta.

“Sinto que estou jogando bem, conseguindo executar meus pontos fortes e trabalhando bastante no que tenho que melhorar. Estou numa fase boa técnica e psicologicamente”, avaliou.

A mesa-tenista de 17 anos foi uma das atletas que participou dos treinamentos no Rio de Janeiro-RJ junto com a seleção brasileira feminina antes da disputa da Olimpíada, em Tóquio. Ela enalteceu o período de treinos e atribuiu a isso os bons resultados recentes em competições.

“Os períodos de treinamento que passei com a Seleção principal foram muito bons, aproveitei ao máximo o tempo que tinha para fazer alguns ajustes técnicos e táticos. Mesmo que sejam pequenas coisas, fizeram bastante diferença nesses últimos torneios que participei. Foi uma experiência incrível”, exaltou.

Foto: André Soares/CBTM
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024 Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco! Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!
To Top