João Victor Oliva quebra recorde em prova de adestramento na Alemanha - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

João Victor Oliva quebra recorde em prova de adestramento na Alemanha

Compartilhe

O cavaleiro João Victor Oliva, montando Escorial Horsecampline, alcançou nesta quinta-feira (16) a maior nota no adestramento de um conjunto brasileiro no exterior, com o total de 71.696% no Grand Prix (Big Tour) em Aachen, na Alemanha. 

“Gostei da prova, conseguimos fazer menos erros do que nas provas anteriores, perdemos um pouco na mudança de piruetas onde o cavalo atrasou o pé, mas estamos felizes de conseguir bater nossa pontuação aqui dentro do top de Aachen”, comemorou o cavaleiro, que terminou em 11º lugar.

A vitória foi para a amazona alemã Fabienne Muller-Lutkemeier, com 74.174%. A dinamarquesa Anna Kasprzak (73.935% e a neerlandesa Emmelie Scholtens (73.783%) completaram o top 3.

Curiosamente, João Victor teve como uma de suas primeiras treinadora Ingrid Troyko Borgoff, amazona que no CHIO de Aachen de 1972 foi a vice-campeã do Grand Prix. João Victor retorna ao picadeiro no GP Special nessa sexta 17, a partir das 13h15 (horário brasileiro).


Rodolpho Riskalla fica no top 10 

Depois da prata na Paralimpíada de Tóquio, Rodolpho Riskalla retornou às pistas do adestramento em grande estilo nesta quinta, no Concurso de Dressage Internacional (CDI4*), do Concours Hippique International Officiel (CHIO5*) de Aachen, na Alemanha, o mais famoso evento hípico do mundo.

Homenageado pela organização do evento com direito a desfile de carruagem diante da plateia, o cavaleiro paulista de 36 anos radicado na Europa disputou o adestramento convencional. Competiu pela primeira vez em uma competição internacional com a égua Oldenburger Die Wette.

A estreia da dupla no Prix St. George (Small Tour) rendeu 69.235% de nota média final, resultado comemorado com entusiasmo: “Fui muito bem e estou super feliz porque é um concurso grande, estar aqui no CHIO de Aachen não é para qualquer um”, enfatizou. “Acredito que ia fazer mais de 70%, mas a juíza australiana Susan Hoevenaars me deu uma nota muito mais baixa (66.029%) que os outros juízes e isso acabou baixando minha média final, mas é a vida”, comentou o atleta. 

Sagrou-se vencedora a alemã Helena Langehanenberg apresentando Schoene Scarlet, com 76,324%.
Riskalla e Die Wette retornam para a pista no sábado (18) para a prova Intermediária I, a partir das 17h00 (12h00 no Brasil).

Foto: Arquivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário