Filipe Toledo vence Ítalo Ferreira com direito a dois aéreos na mesma manobra e desafiará Medina na disputa pelo título - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Filipe Toledo vence Ítalo Ferreira com direito a dois aéreos na mesma manobra e desafiará Medina na disputa pelo título

Compartilhe


O brasileiro Filipe Toledo venceu nesta terça (14) a semifinal contra o campeão olímpico Ítalo Ferreira por 15.83 (8.50 + 7.47) a 12.44 (7.27 + 5.17) e passou para a final da WSL Finals, em Trestles, na Califórnia. Filipe foi melhor toda bateria, mas deu a volta e enfrentará Gabriel Medina para saber quem disputará em melhor de três. Ítalo termina a temporada na terceira colocação.


Eles garantem quinto título mundial para o Brasil no circuito masculino, no que pode ser o terceiro de Gabriel ou o primeiro de Filipinho.


Surte +: Gabriel Medina vence Filipe Toledo e conquista o tricampeonato mundial de surfe


Ítalo foi quem fez a primeira onda e com manobras básicas, mas bem executadas ele marcou 5.17. Em sua primeira onda, Filipe fez uma rasgada alongada e fez dois aéreos, um após a rasgada e outra na junção, marcando 7.33.



Com o mar melhor e trazendo ondas grandes, Filipe fez uma excelente manobra, com velocidade e força, batendo no lip mesmo com a espuma jogando contra e ainda finalizou bem na junção, marcando 7.07. Atrás dele, Ítalo atacou o topo da onda com um floater, ficando alguns segundos sobre ele e fez rasgadas fortes para fazer 7.27. 


Faltando 12 minutos, Flipinho encaixou uma excelente manobra e fez a melhor nota da bateria, com duas batidas no lip, duas rasgadas fortes e deslizou no topo da onda, marcando 8.50, deixando Ítalo em situação difícil. 



Com mais uma onda simples, mas com rasgadas muito fortes, levantando e espalhando água para todos os lados, Filipe trocou sua nota de backup para um 7.47 e se classificou para sua primeira disputa de título na carreira. Ele já conquistou a etapa de Trestles em 2017 e não vai para a disputa como azarão.


Quartas de Final: Filipe Toledo 16.57 (8.40 + 8.17) x 14.33 (8.50 + 5.83) Conner Coffin

Com uma excelente onda, o estadunidense marcou 8.50 na sua primeira tentativa. Conner fez manobras de borda levantando bastante água e finalizou com um floater. 


O mar ficou inconsistente durante a bateria e Filipe só conseguiu a sua primeira onda com 18 minutos de bateria e a surfou com duas rasgadas muito fortes, sendo a segunda grande e encerrou com uma pancada na junção, marcando 8.40, precisando de uma onda regular para virar.


Faltando quatro minutos, Conner conseguiu melhorar sua nota e aumentou para 5.94 a nota para o brasileiro virar. Foi então, que Filipe respondeu com um aéreo de rotação completa, marcou 8.17 e virou a bateria.    



Coffin havia eliminado antes o australiano Morgan Cibilic ganhando de 15.00 a 9.84. O norte-americano começou bem, marcando 7.83 com rasgadas velozes e fortes usando a borda da prancha e finalizando na junção debaixo do lip, ele ainda aumentou a vantagem com duas grandes manobras no topo da onda, recebendo 7.17 . Morgan teve como maior nota, 6.17 e 3.17 de backup. 



Foto em destaque: Ricardo Toledo

Nenhum comentário:

Postar um comentário