Em luta polêmica, Bia Ferreira vence russa e vai à semifinal do Mundial Militar de boxe - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Em luta polêmica, Bia Ferreira vence russa e vai à semifinal do Mundial Militar de boxe

Compartilhe
Bia Ferreira, de bandana do Brasil, faz pose para foto

A brasileira Beatriz Ferreira, campeã mundial e medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio, está nas semifinais do Campeonato Mundial Militar de boxe, disputado em Moscou, na Rússia. Ela chegou na fase decisiva da competição após vencer uma luta polêmica nesta segunda-feira (20), contra a russa Nune Asatrian, com direito a mudança de resultado após recurso..

Bia havia entrado em ação na competição um dia antes, pelas oitavas de final da categoria até 60kg, vencendo a cazaque Aizhan Khojabekova por decisão unânime. Já nas quartas, contra Asatrian, a arbitragem deu vitória para a russa após uma luta disputada. Insatisfeitas, a brasileira e sua equipe técnica decidiram entrar com recurso em protesto e conseguiram reverter o resultado.

“Segundo os árbitros da partida, eu havia perdido a luta das quartas de final contra a atleta da casa, ficando assim fora do pódio e da chance de lutar pelo ouro. Mas tanto eu, quanto a comissão técnica da Marinha do Brasil ficamos chateados com a decisão, diante do que eu havia apresentado no ringue", explicou Bia nas redes sociais.

"Assim, a comissão brasileira entrou com recurso pedindo a reavaliação da luta. E depois da avaliação de todos da comissão julgadora, a decisão é de que fui a vencedora, seguindo assim na competição e na busca pelo ouro. Vou ainda mais forte para buscar esse título”, completou.


Já com o pódio garantido, Bia voltará aos ringues na próxima quinta-feira (23), para enfrentar a uzbeque Raykhona Kodirova, que passou por Felistars Nkandu, de Zâmbia. Kodirova é a mesma adversária que a brasileira derrotou nas quartas de final da Olimpíada de Tóquio, há pouco mais de um mês. Na ocasião, Bia sobrou na luta e venceu por decisão unânime.

Além de Bia, outros sete brasileiros já entraram em ação no Mundial Militar, incluindo o medalhista olímpico Abner Teixeira. Sua participação foi marcada por uma surpresa negativa, já que acabou nocauteado ainda na estreia da categoria até 91kg, pelo argelino Moh Said Hamani. Hebert Conceição, ouro em Tóquio-2020, não está na competição.


Entre aqueles que também estiveram em Tóquio e já estrearam na competição, Graziele de Jesus (51kg) venceu a mongol Enkhjargal Munguntsetseg por decisão dividida (3:2) e enfrentará nas quartas a russa Ekaterina Paltseva, campeã mundial. Wanderson de Oliveira, o "Shuga" (69kg), bateu o colombiano Deibus Julio Perez.

Já as "caras novas" para o ciclo, Leanderson Conceição (49kg) derrotou o polonês Bogdan Slomisnki e Luiz Fernando da Silva (69kg) passou pelo moçambicano Gento Maquina por decisão unânime. Felipe Sanches (60kg) chegou a vencer sua estreia, mas perdeu para o azeri Tayfur Aliyev nas quartas. Gabriel Nascimento (56kg) caiu diante do mongol Enkh-Amar Kharkhuu na estreia.

Foto de capa: Arquivo/Miriam Jeske/COB

Nenhum comentário:

Postar um comentário