Diede de Groot e Dylan Alcott fazem história no tênis em CR, vencem o US Open e conquistam o Golden Slam - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Diede de Groot e Dylan Alcott fazem história no tênis em CR, vencem o US Open e conquistam o Golden Slam

Compartilhe

O ano de 2021 foi histórico para o tênis em cadeira de rodas. Pela primeira vez um Golden Slam (título nos quatro Majors e o ouro olímpico), em simples, foi conquistado na modalidade. E foi em dose dupla. A neerlandesa Diede de Groot foi a primeira na história ao alcançar tal feito, logo após bater Kamiji Yui (JPN), na final do US Open, categoria Open feminino. Em seguida, foi a vez do australiano Dylan Alcott conquistar a glória máxima deste esporte, depois de vencer Niels Vink (NED), na decisão da classe Quad.

Desta forma, Diede de Groot e Dylan Alcott somam os títulos do Australian Open, Roland Garros, Wimbledon, US Open e o ouro olímpico nos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020. Agora, a tenista neerlandesa tem 12 conquistas de Grand Slam em simples, enquanto o australiano tem 15.



Foto: Pete Staples/USTA
De Groot venceu Kamiji neste domingo pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 6-2. Esse foi o quinto título da neerlandesa nos últimos seis Grand Slams disputados, sendo que ela ficou sem o troféu apenas em Roland Garros 2020.

"Por muito tempo não foi possível (o Golden Slam) porque Wimbledon não tinha eventos. Há alguns anos eles acontecem e é ótimo ver a turnê e o profissionalismo crescendo a cada ano", revelou De Groot aos repórteres.

Ser a primeira a realmente conseguir esse feito é tão especial. Acho que nunca vou esquecer isso.

Já o australiano Alcott bateu na final o neerlandês Vink, por 2 sets a 0, em parciais de 7-5 e 6-2. O triunfo coroou Alcott pela terceira vez em Nova York, sendo que ele já havia conquistado os títulos em 2015 e 2018.

Foto: Pete Staples/USTA
Para todos em casa, eu te amo. Espero que isso coloque um sorriso em seu rosto. Tempos melhores estão por vir. A todos em Nova York, me sinto honrado e privilegiado por estar aqui nesta quadra.

“Vou ser franco, não sei se voltarei aqui, então agradeço muito por tudo”, afirmou Alcott. “Obrigado por fazer um jovem gordo e deficiente, com um corte de cabelo muito ruim, realizar seus sonhos, porque não posso acreditar que acabei de fazer isso”.

Outros resultados do US Open no tênis em CR

O título de simples na classe Open feminino e o Golden Slam não foram as únicas glórias de Diede de Groot. Ao lado de sua compatriota Aniek Van Koot, ela conquistou o título das duplas femininas, ao bater Kamiji Yui (JPN) e Jordanne Whiley (GBR) por 6-1 e 6-2.

No torneio de simples, categoria Open masculino, Kunieda Shingo, atual número 1 do mundo, cumpriu com as expectativas de seu favoritismo e saiu de quadra com o caneco, ao vencer Alfie Hewett (GBR) por 6-1 e 6-4.

Foto: Andrew Ong/USTA
Mas o troco de Hewett contra Kunieda veio nas duplas. Ao lado de Gordon Reid, o britânico bateu o tenista japonês, parceiro do argentino Gustavo Fernandez, por 6-2 e 6-1. Dessa forma, Alfie Hewett e Gordon Reid completaram o Calendar Slam nas duplas do Open masculino.

Por fim, no torneio de duplas no Quad, os neerlandeses Niels Vink e Sam Schroder faturaram o título, com vitória por 2 sets a 0 (6-3 e 6-2) diante Dylan Alcott e Heath Davidson.

Foto: Pete Staples/USTA

Nenhum comentário:

Postar um comentário