Após 16 anos, Itália volta a vencer o Europeu de vôlei masculino


Após sair atrás no jogo, a Itália virou sobre a Eslovênia neste domingo (19) para vencer o campeonato Europeu de vôlei masculino, encerrado em Gdansk (POL).


Mesmo com a torcida italiana e polonesa contra, os eslovenos abriram 25-22 no primeiro set em 32 minutos, o mesmo tempo de partida no segundo set, que foi de 25-20 para os italianos. A Eslovênia voltou a frente do placar no jogo, com um 25-20, em 30 minutos de terceiro set.


O quarto set foi definido no final, com os italianos levando a melhor por 25-20, em 32 minutos, forçando a disputa do tiebreak na Polônia.


No set de desempate, a Eslovênia começou melhor, chegando a abrir 3-0 de vantagem, mas a Itália passou a tomar conta da parcial, abrindo 11-7. Os italianos controlaram o placar e fecharam o set em 15-11 e o jogo em 3-2, em 144 minutos.


Este foi o sétimo título da equipe Azzurra no Europeu, quebrando um jejum de 16 anos desde o último título conquistado, em 2005. A Itália só está atrás da extinta União Soviética, que ganhou 12 taças. A Eslovênia segue atrás do primeiro troféu. Daniele Lavia fez 21 pontos e foi o maior pontuador dos campeões. Alen Pajenk fez 16 pontos para os eslovenos.


As duas seleções estão classificadas para o Mundial de 2022, que será disputa na Rússia.


Pela medalha de bronze, a Polônia derrotou a Sérvia por 3-0 em 87 minutos de partida, com parciais de 25-22, 25-21 e 25-22. Wilfredo Leon anotou 14 pontos para os poloneses. Com 10 pontos, Marko Ivovic foi o destaque sérvio.


Foto: CEV

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco.

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Postar um comentário

To Top