Rayssa Leal marca 8.5 na última manobra e vence etapa de Salt Lake City da SLS - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Rayssa Leal marca 8.5 na última manobra e vence etapa de Salt Lake City da SLS

Compartilhe
Rayssa Leal sorrindo com a bandeira do Brasil no seu braço direto e com o troféu de campeã da etapa sendo segurada com as duas mãos

É CAMPEÃ! A brasileira Rayssa Leal venceu neste sábado (28) a etapa de abertura da temporada 2021 da SLS, o Circuito Mundial de skate street em Salt Lake City, nos Estados Unidos. O título veio com um incrível 8.5 na última manobra, uma das maiores notas da categoria feminina na história da liga. Pamela Rosa também foi ao top 4 e foi a quarta colocada. A prata ficou com Nakayama Funa (JPN) e o bronze com Roos Zwetsloot (NED)


Rayssa somou 21.0 pontos, contra 20.7 da japonesa e 19.6 da neerlandesa. Pamela ficou com 16.4.


A paulista conseguiu fazer apenas três manobras na sua volta, todas elas velozes, como costuma fazer a atleta, porém ela errou as duas manobras seguintes e ficou com 2.4 na primeira fase da disputa, na sexta colocação. Essa nota foi descartada mais tarde.


A fadinha acabou errando na sua primeira manobra, quando tentou um 270º que tenta desde o início da semana, só que a falha não atrapalhou. Rayssa se recuperou e fez excelentes manobras, marcando 4.5, indo para as tricks na segunda colocação. 


A liderança ao final da primeira parte era de Nishiya Momiji com 4.9, enquanto Funa era a terceira com 4.1.


Surte+ Confira na íntegra a final feminina da etapa de Salt Lake City da SLS

A atual campeã da liga começou as manobras com um boardslide e fez 5.6 na sua primeira tentativa, mantendo o sexto lugar. Já Rayssa foi de feeble e começou com 5.7, ficando na terceira posição. Pamela errou a segunda manobra, enquanto a maranhense partiu para uma manobra de backside, a qual ela tinha errado na semifinal e fez 6.6, passando para a liderança, seguida de Zwetsloot.


Pamela se recuperou na terceira manobra com uma transição forte e recebendo 6.2, entrando no top 4. Rayssa fez um smith só com a parte da trás e marcou 5.9 na sua terceira manobra, mantendo a liderança com 18.2 pontos.


Para última manobra a campeã mundial de 2019, foi de crooked e somou 4.6, já Rayssa tentou um flip e caiu, mesmo assim passou para o top 4 na liderança. Pamela teve que esperar todas as adversárias acabarem para saber se passou e conseguiu a última vaga. Zwetsloot passou em segunda e Nakayama em terceira.


Cada atleta tinha duas chances. Pamela, quarta colocada nos quatro tricks, era a primeira a ir pra pista e começou com um giro e tentou deslizar pelo corrimão, mas o shape acabou escapando e zerou a manobra. Com a vantagem de ser a última, Rayssa também errou sua primeira manobra e viu Nakayama assumir a liderança após marcar um 6.6.


A paulista de São José dos Campos acertou a manobra na segunda tentativa, mas ela foi anulada após a atleta colocar as duas mãos no chão. A maranhense de 13 anos, precisava de 8.3 para vencer e 7.2 para a segunda colocação e com um kickflip frontboard ela conseguiu 8.5 e passou Nakayama, vencendo sua segunda etapa da liga na carreira.  


Ao final, Rayssa chorou emocionada e foi abraçada por Letícia Bufoni e Felipe Gustavo, sendo aplaudida e ovacionada por toda a arquibancada, dominada por bandeiras do Brasil, Em entrevista para a transmissão oficial, a adolescente agradeceu o apoio e declarou seu amor a torcida.


O 8.5 é maior nota da categoria feminina desde a temporada de 2018, quando Letícia Bufoni e Nishimura Aori alcançaram na mesma etapa, nota na casa dos nove pontos. 


Foto em destaque: Reprodução/ Instagram SLS


Nenhum comentário:

Postar um comentário