Brasil derrota México nos pênaltis e tentará o bicampeonato olímpico em Tóquio - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Brasil derrota México nos pênaltis e tentará o bicampeonato olímpico em Tóquio

Compartilhe

Rumo ao ouro! O Brasil venceu o México nos pênaltis por 4 a 1 e se classificou para terceira final seguida em Jogos Olímpicos. O jogo realizado nesta terça (3) em Kashima terminou em 0 a 0 no tempo normal. A final será contra a de Espanha às 08h30 de sábado (7) no Estádio Internacional de Yokohama.


Em caso de título, o Brasil entrará para o seleto grupo de bicampeões consecutivos no futebol, no qual estão: Uruguai, Argentina, Grã-Bretanha e Hungria. A partida teve muitas faltas e poucas oportunidades de gol.


O jogo


O primeiro tempo teve poucas chances criadas, mas quando apareceram, foram perigosas. Arana tentou um cruzamento logo no primeiro minuto, mas a bola passou por todo mundo. Aos 13 minutos, o lateral do Atlético-MG teve a melhor chance do Brasil na primeira etapa. Ele dominou no lado esquerdo da área e bateu cruzado para a defesa de Ochoa.


O goleiro mexicano, lembrado por fechar o gol na partida contra a seleção brasileira no Copa do Mundo de 2014, fez mais uma boa defesa em cobrança de falta perigosa de Daniel Alves, na metade do jogo. O Brasil dominava as ações e teve um pênalti marcado após Douglas Luiz cair na área. O Var chamou o árbitro para rever o lance e ele cancelou a penalidade.


Santos também teve que fazer sua parte em chute forte de Romo, quando ele se esticou todo para evitar o gol mexicano. No lance seguinte, Antuna dominou sozinho na área e Diego Carlos afastou o perigo. 


Se no primeiro tempo criaram poucas chances, no segundo menos ainda. Aos 20 minutos, Antony bateu fraco no canto e Ochoa defendeu. O lance mais perigoso da segunda etapa veio em cruzamento de Daniel Alves para Richarlison cabecear na trave e por pouco não resolver o jogo.


Com o empate, a partida foi pra prorrogação e apenas uma jogada de perigo foi feita, mais uma vez com Arana. O lateral chutou cruzado mas a bola acabou passando e foi pra fora. 


Nos pênaltis, o Brasil foi soberano. A seleção começou batendo com Daniel Alves e Santos pegou o primeiro do México. Depois Martinelli converteu e Vasquez mandou na trave. Com tranquilidade, Bruno Guimarães fez o terceiro gol brasileiro e Carlos Rodríguez marcou o único tento mexicano.


Reinier bateu a última cobrança e classificou o Brasil para terceira final consecutiva. A classificação da a seleção a garantia da quarta medalha seguida. O país foi bronze em Pequim-2008, prata em Londres-2012 e ouro na Rio-2016.


Ficha técnica:

Brasil: Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Guilherme Arana; Antony (Malcom) , Bruno Guimarães, Douglas Luiz e Claudinho (Reinier); Paulinho (Gabriel Martinelli) e Richarlison.

Técnico: André Jardine


México: Ochoa; Loroña, Montes, Vásquez e Jesús Angulo (Mora); Romo, Córdova (Ricardo Angulo) e Esquivel (Carlos Rodriguez), Antuna (Lainez), Vega (Alvarado) e Martin (Aguirre).

Técnico: Jaime Lozano

Cartões amarelos: Brasil: Diego Carlos, Bruno Guimarães, Antony, Reinier e Douglas Luiz 


México: Loroña, Lainez, Martin, Romo e Montes


Foto em destaque: Mike Segar/ Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário