Sorteio não favorece e tenistas brasileiros terão adversários difíceis na estreia em Tóquio 2020 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Sorteio não favorece e tenistas brasileiros terão adversários difíceis na estreia em Tóquio 2020

Compartilhe

A espera acabou. Após um ano de atraso causado pela pandemia de coronavírus, os aficionados por tênis conheceram finalmente as chaves masculinas e femininas de simples e duplas dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Feito no fim da noite da última quarta-feira (21), às 23h, horário de Brasília, o sorteio não levou sorte aos seis tenistas brasileiros presentes no Japão, que terão estreias muito complicadas no megaevento.

Começando pela chave masculina de simples, Thiago Monteiro (95º) encara o perigoso alemão Jan-Lennard Struff (48º). Monteiro e Struff se enfrentaram apenas duas vezes no circuito ATP, ambas em 2019, no saibro, com um triunfo para cada lado. Caso conquiste a vitória, o cearense deverá ter pela frente um duelo contra o lendário tenista sérvio Novak Djokovic, dono de 20 títulos de Grand Slam.

Essa é a segunda vez seguida que um tenista brasileiro fará sua estreia olímpica diante um adversário alemão. Durante os Jogos Rio 2016, Thomaz Bellucci encarou Dustin Brown e venceu após desistência do atleta da Alemanha, por lesão.

Ainda entre os homens, o campeão do tênis nos Jogos Pan-americanos de Lima 2019, João Menezes (217º), terá um grande adversário em seu primeiro jogo em Tóquio 2020: o croata Marin Cilic (36º), campeão do US Open em 2014 e finalista de Wimbledon 2017 e Australian Open 2018. Este é um confronto inédito, mas com largo favoritismo para Cilic.

Já nas duplas masculinas, Marcelo Demoliner e Marcelo Melo foram de forma disparada os mais ‘azarados’ entre os brasileiros. Eles vão estrear diante a melhor dupla de 2021, vencedora de dois títulos de Grand Slam (Australian Open e Wimbledon): Mate Pavic e Nicola Mektic, da Croácia.


Nas duplas femininas, nossas atletas também não tiveram sorte. Luisa Stefani, 23ª melhor duplista do mundo, e Laura Pigossi (189ª), encaram as canadenses Gabriela Dabrowski (14ª) e Sharon Fichman (28ª), cabeças de chave 7 no torneio.

Vale lembrar que a chave de duplas mistas ainda não foi sorteada. O período de inscrição termina no dia 27 de julho e espera-se que Luisa Stefani possa entrar na chave, com Marcelo Melo e Marcelo Demoliner.

Ainda não há uma programação para os jogos dos brasileiros, mas acredita-se que suas respectivas estreias ocorram entre sexta-feira (23) e sábado (24).

Jogos para ficar de olho na primeira rodada

Simples masculino

Novak Djokovic vs Hugo Dellien: o sérvio estreia nos Jogos Olímpicos, quase cinco anos após a decepção do Rio 2016, quando chegou ao Brasil como favorito ao ouro, mas caiu na primeira rodada, diante um forte e resiliente Juan Martin del Potro, da Argentina. Djokovic busca seu primeiro título olímpico e o Verdadeiro Golden Slam (vencer os quatro Grand Slams e o ouro olímpico).

Nishikori Kei vs Andrey Rublev: simplesmente o melhor jogo da primeira rodada. Apesar de enfrentar uma queda de rendimento nos últimos anos, Nishikori (69º) joga em casa e tentará repetir o feito de 2016, quando ficou com a medalha de bronze em simples. Rublev, por sua vez, faz ótima temporada e ocupa a sétima posição no ranking mundial. No H2H, vantagem para o japonês, que venceu o único jogo entre eles, no Masters 1000 de Cincinnati em 2018.

Andy Murray vs Felix Auger-Aliassime: sonhando em voltar ao nível espetacular de tênis apresentado durante toda sua carreira, o atual bicampeão olímpico Andy Murray terá uma estreia duríssima contra o jovem canadense Felix Auger-Aliassime. No único confronto neste choque de gerações, Auger-Aliassime levou a melhor no US Open de 2020.

Simples feminino

Ashleigh Barty vs Sara Sorribes Tormo: atual campeã de Wimbledon e disparada a número 1 do mundo, Barty fará sua estreia olímpica na carreira, contra a número 48 do ranking WTA, Sara Sorribes Tormo, da Espanha, que também nunca havia disputado tal evento. A australiana tem grande favoritismo no jogo e pode ser um bom primeiro desafio na chave feminina.

Carla Suarez Navarro vs Ons Jabeur: em sua turnê de despedida do tênis, Suarez Navarro chega para a disputa de sua quarta Olimpíada. A melhor campanha da tenista espanhola ocorreu no Rio 2016, caindo na terceira rodada. Em Tóquio, ela encara a fortíssima tunisiana Ons Jabeur (23ª), que evolui cada vez mais no circuito da WTA e que está em sua terceira participação olímpica, buscando sua primeira vitória no megaevento. Promessa de jogão.

Osaka Naomi vs Zheng Saisai: partida muito interessante. Claramente a japonesa é a franca favorita contra Zheng (52ª), principalmente por jogar com excelência no piso duro. No entanto, esse será o jogo de retomada da temporada 2021 de Osaka (2ª), que havia se afastado do circuito após sua desistência na segunda rodada de Roland Garros, revelando períodos de depressão e ansiedade. Ainda assim, Osaka divide o favoritismo pelo ouro olímpico com Barty e joga em casa na busca deste título.

Foto: Luis Acosta

Nenhum comentário:

Postar um comentário