Quartas de final do futebol feminino é marcada por queda de favoritas na prorrogação e nos pênaltis - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Quartas de final do futebol feminino é marcada por queda de favoritas na prorrogação e nos pênaltis

Compartilhe

 


A fase de quartas de final do futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio foi dolorida para os brasileiros, que viram a seleção cair nos pênaltis e o final de uma geração que conquistou duas medalhas de prata. No entanto, mais partidas foram decididas após o tempo normal e alguns dos países favoritos ao ouro acabaram ficando pelo caminho.


Grã-Bretanha e Austrália se enfrentaram em Kashima em uma partida cheia de gols. As australianas marcaram primeiro com Alanna Kennedy. Porém no segundo tempo as britânicas viraram a partida com dois gols de Ellen White aos 12 e 21 minutos. Quando tudo parecia que estava terminado, Samantha Kerr marcou aos 44 minutos e levou o jogo para a prorrogação.


Logo no começo do tempo extra, Caroline Weir teve um pênalti defendido pela goleira Teagan Micah e no minuto seguinte a Austrália virou a partida com gol de Mary Fowler. Não haviam se passado três minutos do terceiro gol, e Samantha Kerr fez o segundo no jogo. Ainda teve tempo de Ellen White diminuir o placar, mas já não havia mais tempo. O 4 a 3 tirou a Grã-Bretanha dos Jogos Olímpicos.



Na única partida do dia que foi resolvida nos 90 minutos, as donas da casa estão eliminadas. A Suécia bateu o Japão por 3 a 1 e avançou para a semifinal. Logo aos seis minutos, a lateral do Chelsea Magdalena Eriksson marcou o primeiro das suecas, que sofreram o empate aos 23 minutos com gol de Tanaka Mina

Já no segundo tempo, o ataque entrosado da Suécia resolveu a partida. A dupla do Real Madrid, Kosovare Asllani e Stina Blackstenius marcaram aos oito e 24 minutos para dar a vantagem necessária. Com a partida morna, foi apenas questão de administrar a partida e sair com a vaga na fase seguinte 





Em um dos duelos mais aguardados desde que saiu o chaveamento do mata-mata era a partida entre Países Baixos e Estados Unidos, sendo esta a reedição da final da Copa do Mundo de 2019 que levou as norte-americanas conquistarem o titulo.

O primeiro tempo foi tudo aquilo que se esperava, com os dois países se atacando e levando perigo, com direito a bola na trave das neerlandesas. E foram as europeias quem abriram o placar em um lindo lance de Vivianne Miedema aos 18 minutos. Porém, acabaram sofrendo a virada em 13 minutos, com gols de Samantha Mewis e da ponteira Lynn Williams - que já tinha dado a assistência do gol de Mewis.

Na volta do intervalo, aos 14 minutos, Miedema marcou seu décimo gol na competição e empatou a partida. Com o empate, o jogo voltou a ter chance de gols de ambos os lados, e aos 36 minutos Lieke Martens poderia vingar a derrota dos Países Baixos em 2019 ao converter uma penalidade, mas Alyssa Naeher defendeu e levou o jogo para a prorrogação após o 2 a 2.

Sem grandes chances no tempo extra, a disputa foi para os pênaltis. E a graças a goleira norte-americana Alyssa Naeher que foi no canto direito buscar as cobranças de Miedema e de Aniek Nouwen, os Estados Unidos sai vitorioso novamente no duelo contra as neerlandesas.


Confira os duelos da semifinal


02/07 às 5h - Estados Unidos x Canadá

02/07 às 8h - Austrália x Suécia


Fotos: Molly Darlington/REUTERS, Henry Romero/REUTERS e Christian Hartmann/REUTERS

Nenhum comentário:

Postar um comentário