O que aconteceu com Simone Biles? - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Simone Biles Tóquio 2020

Tóquio. 27 de julho de 2021. Final da competição por equipes da ginástica artística feminina nos Jogos Olímpicos. Os Estados Unidos começam a competir no salto sobre a mesa. É a vez de Simone Biles, multicampeã mundial e candidata a ser a principal estrela da competição. 

No placar que mostra os códigos dos saltos que a ginasta pretende fazer está o número de um Amanar: um salto do tipo Yurchenko (com um rodante antes da ginasta tocar na mesa de salto) com duas piruetas e meia no ar. Biles costuma executar esse salto beirando à perfeição e conseguiu uma ótima nota na fase de qualificação.

Mas dessa vez, Simone Biles não consegue completar o seu salto. A ginasta fez apenas uma pirueta e meia no ar. A impressão que o salto deu, foi de que ela aterrissou meio que abruptamente, interrompendo sua apresentação no meio.

Após o salto abaixo do esperado, a ginasta saiu da área de competição. Começaram a surgir rumores sobre uma possível lesão no pé após o salto. Biles voltou cerca de 15 minutos depois, mas não estava aquecendo para a próxima apresentação, nas barras assimétricas. Pouco tempo depois, a federação de ginástica dos Estados Unidos (USA Gymnastics) confirmou que Simone Biles não iria mais competir na final por equipes.


A USA Gymnastics divulgou apenas que a ginasta não iria mais competir por “questões médicas”, mas não especificou qual seria o problema. Mais tarde em entrevista, Simone Biles contou que não estava lesionada fisicamente e sim mentalmente. “Agradecida por estar com nenhuma lesão. Por isso que dei um passo para trás, porque não queria fazer algo bobo e me machucar", afirmou a ginasta. 

Simone Biles citou que estava com “twisties”. O termo não tem tradução para o português, mas deriva de "twist", pirueta em inglês. Uma reportagem do Washington Post explicou da seguinte maneira a expressão difícil para o público em geral entender: 
“os ginastas perdem controle dos seus corpos enquanto giram no ar. Às vezes os ginastas fazem uma pirueta como planejado ou não. Outras vezes, eles param no meio como Simone fez. Depois de experienciar os twisties uma vez é difícil de esquecer. O instinto é substituído pelo pensamento. O pensamento rápido leva à preocupação. E da preocupação é difícil de escapar”

Com essa explicação, fica mais fácil entender que Simone desistiu de competir no resto da final por equipes, porque não tinha certeza que seu corpo ia acertar os seus movimentos e preferiu evitar uma lesão mais grave. 

Alguns ginastas comentaram sobre a situação de Simone Biles. Aleah Finnegan, ouro com a equipe dos Estados Unidos nos Jogos Pan-Americanos de 2019, comentou que tem “twisties” desde os 11 anos de idade. “Eu não consigo imaginar o medo que é isso acontecer durante uma competição. Você não consegue se controlar e controlar o que seu corpo vai fazer depois, literalmente arriscando a sua vida", disse a atleta no twitter. 

Com a saída de Simone Biles da final por equipes, a USA Gymnastics disse que a ginasta iria passar por avaliações diárias para saber se iria competir nas outras finais. Simone decidiu não competir na final do individual geral, que acontece nesta quinta-feira (29), às 7h50 no horário de Brasília. Basta esperar para saber se a estrela da ginástica consegue se recuperar para as finais por aparelho que começam no domingo, dia 1º de agosto.

Foto: Dylan Martinez/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário