Governo de Samoa decide não enviar atletas para a Olimpíada de Tóquio - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Governo de Samoa decide não enviar atletas para a Olimpíada de Tóquio

Compartilhe
Samoa decide não enviar atletas para Tóquio


Alegando insegurança gerada pela Covid-19, o governo de Samoa decidiu barrar a ida de seus atletas para os Jogos Olímpicos de Tóquio. A decisão, no entanto, afetará apenas a equipe do levantamento de peso, composta por três atletas, que se encontra em Samoa. O país ainda será representado nos Jogos por oito esportistas de outras cinco modalidades, que já estão fixados em outras nações.


A informação foi inicialmente publicada pelo veículo neozelandês Radio New Zealand na madrugada desta quinta-feira (01º) e confirmada pouco depois pela Associação de Esportes de Samoa e Comitê Olímpico Nacional (SASNOC), responsável por gerir o Movimento Olímpico no país. 


Segundo a Radio NZ, o ministro de comunicações do país, Afamasaga Rico Tupa'i, relatou preocupação com os cerca de 500 casos de Covid-19 diários registrados no Japão e disse que a decisão foi tomada porque "a chance de infecção era alta" caso os atletas samoanos participassem do megaevento.

  

Samoa tem 11 atletas garantidos na Olimpíada, em seis modalidades: três no levantamento de peso, três na canoagem velocidade, dois no boxe, um no atletismo, um no judô e um na vela. Conforme explicou o presidente do SASNOC, Patrick Fepulea'i, em nota, apenas os halterofilistas se encontram em solo samoano e, por isso, estão proibidos pelo governo de deixar o país. 



Os demais esportistas competirão nos Jogos normalmente, viajando de onde estão, mas não poderão retornar a Samoa ao fim da Olimpíada. Os boxeadores estão na Austrália, a equipe de vela e da canoagem se encontra na Nova Zelândia, Alex Rose, do lançamento de disco, está nos Estados Unidos,  enquanto Peniamina Percival, do judô, finaliza sua preparação já no Japão.


Vaipava Ioane (67kg masc), Don Opeloge (96kg masc) e Inuiarra Sapia (+87kg) são os atletas do levantamento de peso prejudicados pela decisão. Sapia é a oitava colocada do ranking olímpico e poderia receber um Diploma Olímpico em Tóquio. Os outros dois se encontram em posições baixas do ranking e se classificaram por meio do critério continental.

 

Pequena ilha localizada no sul do Oceano Pacífico, Samoa reúne aproximadamente 200 mil habitantes. A nação compete em Olimpíadas desde 1984 e conquistou apenas uma medalha: prata com Ele Opeloge na categoria acima de 75kg do levantamento de peso em Pequim-2008. Na Rio-2016, sua delegação foi composta por oito atletas e o melhor resultado foi o oitavo lugar de Vaipava Ioane


Samoa é o segundo país a impor restrições ao envio de atletas para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Vale lembrar que a Coreia do Norte desistiu de participar do megaevento ainda em abril, também sob a justificativa de proteger os atletas em meio à pandemia. A cerimônia de abertura da Olimpíada está marcada para o próximo dia 23, em pouco mais de três semanas.


Foto de capa: REUTERS

Nenhum comentário:

Postar um comentário