Alemanha vence, se classifica para Tóquio e frustra sonho do Brasil no Pré-Olímpico de basquete em Split - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Alemanha vence, se classifica para Tóquio e frustra sonho do Brasil no Pré-Olímpico de basquete em Split

Compartilhe

Terminou o sonho olímpico do basquete brasileiro. Em uma atuação muito abaixo das apresentadas durante a semana, o Brasil não foi páreo para a Alemanha, sendo derrotado por 75 a 64 na final do Pré-Olímpico de Split (CRO), e deu adeus às chances de se classificar a Tóquio-2020. 


Com o título do torneio qualificatório, a Alemanha se junta a Austrália, Nigéria e o vencedor do Pré-Olímpico de Belgrado no grupo B (Sérvia ou Itália). Já o basquete do Brasil repete o triste feito dos Jogos de Montreal em 1976, quando as seleções masculina e feminina não conseguiram se classificar para a Olimpíada. 


Foi uma atuação péssima do ataque brasileiro, que foi tão efetivo contra Tunísia, Croácia e México. Foram apenas 39% de aproveitamento nos arremessos da equipe verde-amarela (contra 42% dos alemães), que também foi menos efetiva nos rebotes (32x40 dos alemães) e nas assistências (10x17).


Surte + Com triplo-duplo de Doncic, Eslovênia derrota Lituânia e garante vaga em Tóquio-2020


Moritz Wagner foi o craque do jogo com 28 pontos, tendo 75% de aproveitamento nos arremessos. Robin Benzing, com 13 pontos, e Maodo Lo, com 10, também foram bem. Pelo brasileiro, Anderson Varejão foi o principal pontuador com 14 pontos, seguido por Alex, com 10, e Bruno Caboclo e Vitor Benite, com 9 pontos cada. Benite terminou o jogo com apenas 17% de aproveitamento (3/18).


O jogo

O Brasil começou com Rafa Luz, Benite, Alex, Bruno Caboclo e Rafael Hettsheimeir, uma formação mais defensiva para conter o jogo coletivo alemão. Assim como no início da semifinal contra o México, o quinteto não começou bem e os alemães saltaram na frente. Com o nervosismo falando mais alto, o Brasil foi aos poucos acertando os arremessos e terminou o primeiro quarto na frente, em 17 a 14.


No segundo quarto, a seleção passou a tomar decisões erradas no ataque e perder bolas fáceis. Com isso, a Alemanha cresceu no jogo e, comandada por Moritz Wagner, virou o jogo e abriu uma enorme vantagem de 11 pontos no jogo, em 34 a 23. 


Após tempo pedido por Petrovic para organizar a casa, Yago e Bruno Caboclo entraram no jogo e conseguiram diminuir a vantagem, com direito a uma cesta de três do armador do Flamengo no estouro do cronômetro. Mas mesmo com a reação brasileira, os alemães terminaram o primeiro tempo na frente por 36 a 34.


O terceiro quarto continuou sendo nervoso, com as ambas equipes errando mais do que o normal. Mas os alemães cometiam menos equívocos e aos poucos ele aumentavam a vantagem, enquanto o Brasil perdia jogadores pendurados por faltas e pecava muito no ataque, com bolas fáceis deixando de cair. A Alemanha terminou o período com seis pontos de vantagem: 52 a 46. 


No último quarto, o equilíbrio fez parte do jogo. Alemães e brasileiros trocaram cestas nos primeiros minutos do quarto, o que era ótimo para os europeus que sustentavam a vantagem obtida nos quartos anteriores. 


Nos minutos finais, uma sequência de erros ofensivos com Vitor Benite deixou a desvantagem ainda maior. Com Alex eliminado por faltas e sem poder de reação, o Brasil sucumbiu para a Alemanha, que venceu por 75 a 64 e carimbou o passaporte para Tóquio. 


Foto: FIBA/ Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário